Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Plataforma traça raio X do terceiro setor com foco em critérios ESG

ONGs e OSCs poderão atualizar as suas informações para terem visibilidade e alcançarem potenciais investidores, parceiros e doadores

Por Robson Bonin Atualizado em 12 Maio 2022, 19h02 - Publicado em 12 Maio 2022, 17h30

Com o objetivo de formar o maior banco de dados sobre o terceiro setor brasileiro, levando em consideração o impacto que geram no alcance da Agenda 2030, da ONU, uma parceria entre consultorias lançou nesta semana a plataforma Mais – Mapa do Impacto Social.

Por meio da plataforma, ONGs e OSCs poderão atualizar as suas informações para terem visibilidade e alcançarem potenciais investidores, parceiros e doadores. Os primeiros dados gerados apontam que mais de 85% das organizações sociais do Brasil têm suas atuações alinhadas ao ODS 1 (Erradicação da pobreza), temática ainda mais relevante considerando-se que o país voltou para Mapa da Fome e tem a pobreza monetária como uma questão relevante após a pandemia.

O Mais ainda aponta que quase 85% das organizações estão alinhadas ao ODS 10 (Redução das desigualdades), e mais de 76% colaboram com o ODS 16 (Paz, justiça e instituições eficazes). Porém, apenas 21% estão ligadas ao ODS 8 (Trabalho decente e crescimento econômico). E com representatividades ainda menores, apenas 15% possuem suas atividades principais relacionadas o ODS 4 (Educação de qualidade) e 0,5% das OSCs têm suas atuações alinhadas ao eixo Ambiental.

O projeto foi coidealizado pela Impact Beyond e Instituto Phi e já possui mais de 30 parceiros e apoiadores, incluindo SEALL, Sintetizo, Ambev Voa, Movimento Bem Maior, Humanize, Movimento Por Uma Cultura de Doação, Mercado Livre.

“Desenhar estratégias que possam gerar impactos mensuráveis é o desafio do momento, e o Mais vem trazer essa camada de inteligência de dados para o terceiro setor, apoiando estratégias, mas também dando mais visibilidade para as organizações com menos espaço de mídia”, diz Luiza Serpa, diretora do Instituto Phi.

“Conseguir fomentar o alinhamento das organizações do terceiro setor com as temáticas de impacto da Agenda 2030 é fundamental para acelerarmos a transição para um desenvolvimento econômico mais justo, inclusivo e equilibrado. Disponibilizar o acesso à essas análises e dar visibilidade para as ONGs e OSCs, de forma que possam multiplicar o impacto positivo gerado, alinhado à Agenda 2030, é primordial para a nossa sociedade”, explica Gabriela Ferolla, diretora executiva da SEALL, startup responsável pela inteligência do projeto.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês