Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Operação resgata 33 brasileiros da Cisjordânia, que serão repatriados

Governo federal alugou ônibus e vans que passaram por 11 cidades palestinas até chegar à fronteira com a Jordânia

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 1 nov 2023, 13h39 - Publicado em 1 nov 2023, 08h09

Uma operação do governo federal resgatou na manhã desta quarta-feira, 1º, 33 brasileiros que estavam na Cisjordânia e conseguiram atravessar a fronteira com a Jordânia na cidade palestina de Jericó.

Segundo o Planalto, os resgatados são de 12 famílias que manifestaram interesse na repatriação — sendo 12 homens, 10 mulheres e 11 crianças, com seis idosos no grupo. O resgate foi organizado pela Representação Brasileira em Ramala, na Cisjordânia.

O grupo voltará ao Brasil, com destino à Base Aérea de Brasília, em uma aeronave da Presidência da República que deve decolar ainda nesta quarta-feira do Aeroporto Internacional Queen Alia, em Amã, capital da Jordânia. Com a viagem, a operação Voltando em Paz terá repatriado 1.446 passageiros, incluindo os oito voos oriundos de Israel.

O governo informou que a operação envolveu o aluguel de três veículos, ônibus e vans, que foram identificados com a bandeira do Brasil e tiveram placas, trajetos e listas de passageiros informados às autoridades da Palestina e de Israel para evitar bombardeios.

Continua após a publicidade

Os brasileiros passaram por 11 cidades da Cisjordânia até chegarem a Jericó, onde fizeram os trâmites migratórios. Na Jordânia, eles embarcaram em outro ônibus fretado pelo governo brasileiro com destino a Amã.

Na Faixa de Gaza, que não tem fronteira com a Cisjordânia, outro grupo de 34 brasileiros ainda aguarda a autorização para cruzar a fronteira com o Egito e poder retornar ao Brasil. Nesta quarta, a fronteira foi aberta pela primeira vez desde o início do conflito para a saída de palestinos feridos e de um grupo de cerca de 450 estrangeiros (da Austrália, Áustria, Bulgária, Finlândia, Indonésia, Jordânia, Japão, República Checa, profissionais da Cruz Vermelha e de ONGs).

Segundo o embaixador Alessandro Candeas, da representação diplomática do Brasil em Ramala, “novas listas serão publicadas em breve e nossos brasileiros devem estar nelas”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.