Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

MPF monta mega força-tarefa para investigar cortes na educação

É péssima a relação entre o MPF e o governo Bolsonaro

Por Ernesto Neves Atualizado em 15 Maio 2019, 16h04 - Publicado em 15 Maio 2019, 13h51

O Ministério Público Federal aderiu às manifestações contra os cortes na educação promovidos por Jair Bolsonaro.

O órgão iniciou nesta quarta (15), dia marcado para os protestos, o que chama de “Dia D em Defesa da Educação”.

Os procuradores de 21 estados instauraram procedimentos que vão apurar os impactos dos cortes.

Reitores de 30 instituições devem informar que impactos os cortes orçamentários tiveram até agora.

Além disso, o MPF também encaminhou ofícios aos ministérios da Educação e da Economia.

O MEC deverá informar as razões que levaram ao corte no orçamento de cada uma das instituições de ensino atingidas e se a pasta realizou estudo prévio sobre o impacto na qualidade e na continuidade do ensino prestado.

Já o Ministério da Economia deverá encaminhar a cada uma das Procuradorias os resultados do estudo sobre os cargos em comissão e funções de confiança do Poder Executivo federal, realizado em 2017 e 2018.

O prazo estabelecido para o recebimento das respostas é de 15 dias.

Continua após a publicidade

Publicidade