Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

MEC informa que Milton Ribeiro vai dar bolo em senadores

Agora sem foro privilegiado e investigado por corrupção no STF, o ex-ministro foi convidado para falar em comissão do Senado nesta quinta

Por Gustavo Maia 30 mar 2022, 21h11

Um representante do MEC enviou há pouco ao presidente da Comissão de Educação do Senado, Marcelo Castro, um ofício em que aponta a “impossibilidade” do comparecimento do ex-ministro Milton Ribeiro à audiência pública marcada para a manhã desta quinta-feira.

Os integrantes do colegiado aprovaram na semana passada um convite ao então chefe da pasta, que deixou o cargo na segunda, após denúncias sobre um suposto esquema de corrupção no MEC envolvendo liberação de verbas para municípios.

No ofício, assinado pelo chefe da Assessoria para Assuntos Parlamentares do gabinete do ministro da Educação, Marcelo Mendonça, o motivo apontado é justamente a exoneração de Ribeiro.

Pelas redes sociais, Castro informou que considerou o ofício sem efeito, uma vez que o convite foi para o ex-ministro, que não possui mais vínculo com a pasta. Para ele, portanto, a comunicação deveria ser feita por Milton Ribeiro, e não pelo ministério.

Como o ex-ministro foi convidado, e não convocado, ele poderá faltar sem grandes consequências, mas os senadores poderão aprovar uma convocação para obrigá-lo a comparecer.

Nesta terça, o senador Randolfe Rodrigues, autor de um dos requerimentos de convite, anunciou que Ribeiro havia confirmado presença, mas a página da comissão ainda registrava que a confirmação estava pendente até a noite desta quarta.

A audiência está marcada para as 9h15 desta quinta. Os senadores querem que o ex-ministro preste informações sobre o áudio divulgado pela Folha de S.Paulo no qual Ribeiro afirma priorizar, a pedido do presidente da República, Jair Bolsonaro, a destinação de recursos do FNDE a municípios administrados por prefeitos  vinculados aos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. O esquema foi revelado pelo Estadão.

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês