Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lula nega que Alckmin será seu vice, mas diz ter ‘relação extraordinária’

'Não há nada que aconteceu entre mim e Alckmin que não possa ser reconciliado', disse o ex-presidente

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 15 nov 2021, 14h56 - Publicado em 15 nov 2021, 13h24

Lula negou há pouco que esteja em conversas para que Geraldo Alckmin seja seu vice nas eleições do ano que vem. Ele, contudo, disse não haver qualquer diferença insuperável com aquele que foi seu rival nas eleições de 2006.

“Eu tenho uma extraordinária relação de respeito com o Alckmin. Eu fui presidente quando ele foi o governador. Nós conversamos muito. Não há nada que aconteceu entre mim e o Alckmin que não possa ser reconciliado”, disse ele nesta segunda durante uma coletiva de imprensa no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

A despeito de sua candidatura ser favas contadas, Lula tratou a disputa do ano que vem como um caso ainda em definição pelo PT. “Eu tenho profundo respeito pelo Alckmin. Eu não estou discutindo vice ainda porque ainda não discuti a minha candidatura. Quando eu definir que serei candidato ai sim sairei a campo para definir o vice”.

Lula elencou características de seu vice desejável e indicou que o PT aprendeu a lição com a experiência de Michel Temer na vice de Dilma Rousseff.  “O vice é uma pessoa que tem que ser levada muito a sério na relação com o presidente. Porque o vice pode [vir a] ser presidente. Podem acontecer muitas coisas. E depois o vice tem que ser uma pessoa que some com o presidente e não que divirja do presidente”.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade