Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lula não vai enganar o povo evangélico, diz Malafaia

Cotado para a vice de Bolsonaro no ano que vem, pastor diz que os cristãos 'não são mais trouxas' e que a esquerda é contraria aos 'nossos princípios'

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 29 nov 2021, 13h09 - Publicado em 29 nov 2021, 13h07

O Radar mostrou mais cedo que Lula participou de um evento no final de semana com evangélicos em que contou que assistia a cultos e lia livros religiosos enquanto esteve na cadeia. Ele disse que a “religião pode ser feita com muita verdade e ninguém precisa utilizar da boa-fé dos outros”.

A tentativa Lula de se aproximar da Igreja Evangélica, atualmente apoiadora de Jair Bolsonaro, gerou reação de seus principais líderes. Silas Malafia, um dos nomes cotados como possível vice-presidente na tentativa de reeleição de Bolsonaro no ano que vem, questionou a intenção do ex-presidente ao acenar para essa base de eleitores cristãos.

Segundo o Malafaia, Lula, que contou com o apoio das principais denominações cristãs do país em seus oito anos de governo, “não vai enganar o povo evangélico”.

“A esquerda não engana mais a gente. Esse negócio de querer abrir bíblia, levantar mãozinha, não funciona mais. Meu irmão, nós não somos mais trouxas. A esquerda é contrária a todos os nossos princípios ideológicos. O PT votou contra tudo aquilo que temos como princípio básico e não abrimos mão. Lula não vai enganar o povo evangélico”, disse o pastor.

Continua após a publicidade

Publicidade