Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Grupo de Picciani quer voto em papel, e de Motta, eletrônico

A briga entre as alas do PMDB na Câmara parece não ter mais limites. Os deputados discutem e trocam acusações agora até mesmo sobre a forma como se dará a votação para líder da bancada, nesta quarta-feira: se em cédulas de papel ou no painel eletrônico da CCJ. O grupo de Leonardo Picciani quer que a […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h31 - Publicado em 17 fev 2016, 06h05
CCJ tem painel e sistema de votação eletrônica

CCJ tem painel e sistema de votação eletrônica

A briga entre as alas do PMDB na Câmara parece não ter mais limites. Os deputados discutem e trocam acusações agora até mesmo sobre a forma como se dará a votação para líder da bancada, nesta quarta-feira: se em cédulas de papel ou no painel eletrônico da CCJ.

O grupo de Leonardo Picciani quer que a votação seja em cédulas de papel. Dizem seus aliados que, se o painel eletrônico for usado, cinco minutos depois da votação Eduardo Cunha terá a lista dos votos nas mãos e começará a retaliar quem não votou em Hugo Motta.

Já os aliados de Motta dizem que o grupo de Picciani quer o voto em cédulas para que alguns apoiadores possam marcar o voto e provar que depositaram na urna um sufrágio governista.

 

Continua após a publicidade

Publicidade