Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo Bolsonaro empodera quem comete crime ambiental, diz Marina Silva

Segundo ex-ministra do Meio Ambiente, desmatamento na Amazônia está 'fora de controle'; ano passado, 10 mil km² de floresta foram destruídos

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 20 jan 2022, 11h37 - Publicado em 20 jan 2022, 11h30

Marina Silva (Rede) lamentou o desmatamento recorde na Amazônia no ano passado, que chegou a 10.362 quilômetros quadrados, o maior dos últimos dez anos, segundo dados do Imazon.

A área devastada é equivalente a metade do estado de Sergipe. A destruição de terra nativa em 2021 foi 29% maior do que a registrada em 2020, ano que já havia sido recorde, segundo o monitoramento do instituto feito com imagens de satélite.

Apesar do lamento, Marina disse não se surpreender, dado que é evidente que o governo de Jair Bolsonaro tem postura contra a proteção da Amazônia e em favor de grupos de interesse econômico na região, como garimpeiros e setores do agronegócio.

“A agenda [da preservação] foi completamente abandonada e o desmatamento está fora de controle. Não tem como não ser diferente na realidade deste governo”, disse a ex-presidenciável e ex-ministra do Meio Ambiente.

Marina considerou como “confissão de culpa” a fala de Jair Bolsonaro no início da semana em um evento do Banco do Brasil sobre crédito rural que reuniu representantes do agronegócio. O presidente comemorou na ocasião a redução de 80% do volume de multas do Ibama.

Para a ex-ministra, a queda não se deve ao menor número de crimes ambientais no período, pelo contrário. Ela ocorre pelo desmantelamento e pela cooptação dos órgãos de fiscalização.

Temos aí uma perversa combinação de um governo que tem como política não ter política ambiental, que empodera aqueles que cometem crimes contra o meio ambiente e que estimula a prevaricação e a omissão dos agentes públicos na proteção da nossa floresta”, disse Marina ao Radar.   

 

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês