Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fiocruz alerta para o aumento na ocupação de leitos de UTI por Covid-19

Entidade diz, contudo, que número de internações é 'predominantemente menor' do que o de 2021 e que não há que se falar em 'colapso no sistema de saúde'

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 13 jan 2022, 12h36 - Publicado em 13 jan 2022, 12h33

A Fiocruz divulgou nesta quinta uma nota técnica alertando para o aumento na ocupação de leitos de UTI por Covid-19 no Brasil. A variante Ômicron que, apesar de menos agressiva no organismo, é mais transmissível, gerou um pico de contágios em várias regiões do país na virada do ano.

Segundo os pesquisadores do observatório montado em 2020 pela Fiocruz, o número de internações em UTI hoje ainda é ‘predominantemente menor’ do que o observado no início de agosto do ano passado, quando a pandemia dava os primeiros sinais de arrefecimento e os leitos de terapia intensiva começavam aos poucos a serem desmobilizados.

Apesar do alerta, a fundação reforçou que não há que se falar ainda em colapso do sistema de saúde porque neste momento, segundo os pesquisadores, os dados de contágios e ocupação de hospitais são “incomparáveis com o que foi vivenciado em 2021”, ainda que estejam demandando de gestores da saúde “atenção e o acionamento de planos de contingência”.

Segundo o boletim divulgado nesta quinta com dados do último dia 10, o estado de Pernambuco está com 82% das vagas de UTI para Covid-19 ocupadas. É o único ente da federação atualmente na zona de alerta considerada pela Fiocruz como crítica. Na sequência figuram Pará (71%), Tocantins (61%), Piauí (66%), Ceará (68%), Bahia (63%), Espírito Santo (71%), Goiás (67%) e o Distrito Federal (74%), todos na zona de alerta intermediário.

Nas capitais, segundo a Fiocruz, Fortaleza (88%), Recife (80%), Belo Horizonte (84%) e Goiânia (94%) figuram na zona de alerta crítico, enquanto Porto Velho (76%), Macapá (60%), Maceió (68%), Salvador (68%), Vitória (77%) e Brasília (74%) estão na zona de alerta intermediário.

Veja abaixo o diagrama com o histórico de ocupação de leitos de UTI no Brasil feito pela Fiocruz.

Linha do tempo das taxas de ocupação de leitos de UTI nos estado feito pela Fiocruz
Linha do tempo das taxas de ocupação de leitos de UTI nos estado feito pela Fiocruz Fiocruz/Divulgação
Continua após a publicidade

Publicidade