Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Esquema falsificava azeite de oliva português em SP – veja rótulos

Criminosos foram denunciados pelo MP paulista e podem pegar de 4 a 8 anos de prisão

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 28 set 2020, 18h24

O Ministério Público de São Paulo denunciou recentemente duas pessoas pelo envolvimento num esquema de falsificação de azeite de oliva.

A partir de uma fábrica clandestina em Guarulhos, Eric Eloi, o Alemão, e André Hernandes faziam uma mistura de óleo vegetal com outras substâncias e corantes que imitavam o azeite de oliva.

“No local, o denunciado André Hernandes se apresentou como gerente da empresa e reconheceu aos policiais que adquire óleo vegetal, acrescenta a ele aromatizante conhecido como óleo lampante e corante para que o produto apresente textura, aparência e odor de azeite. Em seguida tal produto, já misturado, é envasado, rotulado e vendido como azeite extra virgem”, relata a denúncia do MPSP assinada pelo promotor Cassio Conserino.

A dupla vendia o “produto” em redes de atacado e pequenos estabelecimentos comerciais como azeite de oliva português. Seis marcas eram utilizadas pelos fraudadores para faturar com o produto clandestino e, segundo as investigações, altamente nocivo à saúde.

Continua após a publicidade

No ano passado, as marcas falsificadas tiveram suas vendas proibidas no Brasil pelo Ministério da Agricultura por serem “impróprias ao consumo”. Os “azeites” tabajaras tinham as marcas “Oliveira do Conde, Quinta Luzitana, Quinta D’Oro, Évora, Costanera e Olivais do Porto”.

A dupla foi denunciada por “corromper, adulterar, falsificar ou alterar substância ou produto alimentício destinado a consumo, tornando-o nociva à saúde ou reduzindo-lhe o valor nutritivo”. A pena para o crime é de quatro a oito anos de prisão mais multa.

(MPSP/Divulgação)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.