Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Entidade investigada fala de relação com irmão de Márcio França

Instituto Sócrates Guanaes nega vínculo e diz que Cláudio França atuou por 'curto período' em hospital citado em investigações da polícia

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 6 jan 2022, 16h55 - Publicado em 6 jan 2022, 16h28

A entidade apontada pela Polícia Civil como atuante no suposto esquema de lavagem de dinheiro envolvendo Márcio França (PSB) diz que nunca teve vínculos com o irmão do ex-governador de São Paulo, Cláudio França — também alvo de operação deflagrada na última quarta-feira.

O Instituto Sócrates Guanaes, na qualidade de OSS — organização social na área da saúde — afirma que “não é e nunca foi vinculado” a Cláudio, “profissional que atuou por curto período na unidade de Itanhaém [litoral sul de São Paulo]”, antes da gestão de Márcio França.

Segundo as investigações, Cláudio teria sido “ponte” entre o estado e as OSs no suposto esquema para desviar recursos por meio de contratos superfaturados para gestão de unidades públicas de saúde.

Entre 2017 e 2018, período que França foi vice-governador e brevemente governador de São Paulo, o ISG foi contratado para administrar hospitais regionais tanto de Itanhaém quanto de Registro, no Vale do Ribeira.

Sobre os convênios, o Instituto diz que atendeu a todos os requisitos dos chamamentos públicos feitos pela Secretaria de Estado da Saúde para operacionalizar os serviços do Hospital Regional Jorge Rossmann, em Itanhaém, e o Hospital Regional de Registro.

“A seleção da OSS é realizada a partir de processo seletivo devidamente motivado e transparente. Nos casos em referência, diversas entidades tiveram a oportunidade de atender a convocação pública, mas apenas o ISG apresentou a proposta mais vantajosa à administração pública, justificando com isso a sua seleção, já submetida e aprovada pelo órgão de controle”, diz o Instituto Sócrates Guanaes.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês