Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com mais um depoimento adiado, CPI só votará requerimentos nesta quarta

Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos, avisou que está em quarentena por ter voltado de viagem da Índia

Por Gustavo Maia Atualizado em 22 jun 2021, 23h44 - Publicado em 23 jun 2021, 07h30

Marcado para esta quarta-feira pela CPI da Pandemia, o depoimento de Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos — que representa no Brasil a fabricante indiana Bharat Biotech, responsável pela vacina Covaxin — foi adiado porque ele avisou que está de quarentena depois de ter retornado de uma viagem à Índia.

Maximiano já teve o sigilo telefônico e telemático quebrado pela CPI na semana passada. A participação dele nas negociações é alvo de suspeita entre os senadores, que consideram haver indícios evidentes que o governo brasileiro atuou para fechar contrato com a Bharat Biotech a partir do lobby de Maximiano. A operação, muito mais rápida que a de outras vacinas, é classificada, no mínimo, como “atípica” pelos integrantes da CPI.

Com mais uma mudança forçada de data, os senadores aproveitarão a reunião para votar 58 requerimentos, entre eles a convocação de representantes do Google e do Facebook.

Na semana passada, a CPI já teve que adiar os depoimentos do empresário Carlos Wizard (ausente) e do servidor do TCU Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques (cuja oitiva foi adiada por conta da votação da MP da Eletrobras).

Nesta semana, a ministra Rosa Weber suspendeu o depoimento de nove governadores que deveriam comparecer ao Senado. Até o momento, 20 pessoas já foram à comissão.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)