Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com atraso na vacina, Ministério da Saúde investe na compra de caixões

Órgão vinculado ao ministério vai comprar urnas funerárias para atender a comunidades indígenas do Maranhão

Por Hugo Marques Atualizado em 19 mar 2021, 01h27 - Publicado em 25 jan 2021, 08h30

O Distrito Sanitário Especial Indígena do Maranhão, ligado ao Ministério da Saúde, anunciou a compra de 195 urnas funerárias para atender às comunidades indígenas do estado.

A estimativa é que sejam gastos 351.000 reais com os caixões e com a contratação de roupas e calçados para os enterros e 40.000 quilômetros de traslado rodoviário para carregar corpos.

Segundo os cálculos da Saúde, existem 37.169 indígenas no estado do Maranhão. O estado recebeu 164.000 doses da vacina Coronavac, mas os índios não são o único público prioritário, que inclui pessoal da saúde e idosos.

No edital que anunciou a compra, o governo não informa o número de índios que faleceram em decorrência da Covid-19 no Maranhão no ano passado.

O Edital termina com reticências quando o assunto são os números de mortos: “A média de óbitos infantil e adulto no ano de 2020 (até agosto de 2020) foi de…”, diz o edital.

ATUALIZAÇÃO, 26/1/2021 – O Ministério da Saúde enviou ao Radar a seguinte nota sobre o tema: “O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), esclarece que a contratação de serviços funerários é um procedimento realizado nos Distritos Especiais Sanitários Indígenas (DSEI) para atender a todos os indígenas falecidos, independentemente da causa do óbito. O documento referente à contratação futura dos serviços do DSEI Maranhão é uma estimativa de compra para efeitos de licitação – a compra efetiva se dá ao longo do ano. Em 2020, foram registrados 170 óbitos entre indígenas do Maranhão – todos receberam serviços funerários e translado, em caso de necessidade. O Ministério da Saúde também esclarece que não há atraso na vacinação de indígenas brasileiros. Todas as doses necessárias para a imunização do público-alvo já foram enviadas aos estados e municípios que, por sua vez, repassam aos 34 DSEIs para aplicação das vacinas. A SESAI estima vacinar mais de 410 mil indígenas e 20 mil profissionais de saúde que atuam diretamente no atendimento à população indígena em mais de seis mil aldeias”.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)