Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com a PF na Câmara, o que deve rolar na novela entre STF e Daniel Silveira

Ao marcar o julgamento do deputado para o dia 20, deputado bolsonarista terá três semanas de espetáculo, mas Moraes pode agir antes

Por Robson Bonin 30 mar 2022, 18h44

Daniel Silveira conseguiu transformar em espetáculo a sua disputa com Alexandre de Moraes em torno da ordem para que volte a usar tornozeleira eletrônica na Câmara. Ao usar o Congresso como bunker, contra até mesmo Arthur Lira, o deputado forçou um impasse institucional em Brasília.

Réu no STF por atacar o STF e defender um novo golpe militar, o deputado agora é pivô de um debate entre STF e Legislativo sobre limites de cada um dos poderes.

Presidente do Supremo, Luiz Fux marcou o julgamento do deputado para o dia 20. Os ministros da Corte não querem dar ao bolsonarista a importância de uma mobilização especial por um julgamento fora do calendário.

Moraes, no entanto, está num impasse. Ele deu uma ordem, a Polícia Federal foi até a Câmara para cumprir, mas o alvo da medida decidiu ignorar a caneta do ministro do Supremo. O que acontece?

Moraes, segundo interlocutores do STF, tem alguns caminhos. Os agentes da PF, ao não conseguirem cumprir a medida e instalar a tornozeleira no deputado, voltarão ao gabinete e informarão oficialmente ao ministro o resultado infrutífero da diligência.

Com isso, Moraes pode mandar prender o deputado, o que, na prática, recolocaria o jogo no mesmo patamar: a PF não conseguiria cumprir a medida nas dependências do Legislativo.

Por outro lado, Moraes pode acelerar o julgamento marcado para o dia 20 por Luiz Fux. Para isso, basta levar uma questão específica ao plenário para que os ministros decidam coletivamente sobre a prisão ou sobre outra medida contra Silveira.

Arthur Lira, em sua nota, já deixou claro que a Câmara não acobertará Silveira, caso o conjunto do STF decida formalmente sobre a situação do parlamentar. A bola, nas próximas horas, está com Moraes.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês