Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro mandaria pessoas não olharem para cima, diz diretor de filme

Sátira lançada pelo Netflix no final do ano passado conta a história de um cometa em rota de colisão com a terra

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 17 jan 2022, 12h53 - Publicado em 17 jan 2022, 12h51

Adam McKay, diretor do filme “Não Olhe Para a Cima”, disse que, se a sátira em cartaz no Netflix fosse na vida real, Jair Bolsonaro estaria entre os negacionistas que orientariam a população a tomar a atitude que levaria a sua extinção.

O filme lançado no final do ano passado conta a história de um cometa em rota de colisão com a terra. O que se segue é uma batalha de narrativas entre as pessoas que acreditam na catástrofe e tentam evitá-la e os que ou querem lucrar com a desgraça ou negar a gravidade do problema.

Os negacionistas dizem para as pessoas não olharem para cima enquanto os seguidores da ciência pedem para as pessoas olharem para o céu e verem com os próprios olhos o apocalipse à caminho.

A sátira dos tempos modernos faz uma referência quase explícita aos debates em torno da pandemia de Covid-19 e a vacinação contra a doença no mundo. Grupos organizados na sociedade querem levar às pessoas a crerem que a Covid-19 não é tão grave quanto se diz ou que as vacinas não funcionam ou não são confiáveis. O presidente brasileiro está neste segundo grupo, assim como também está a presidente americana interpretada no filme pela atriz Meryl Streep.

Em mensagem no Twitter no domingo, o diretor do longa disse que Bolsonaro seria um dos que diriam para as pessoas olharem para o chão ao invés de encararem o problema com a seriedade que ele merece.

A publicação é uma reação a um artigo do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), de que se a sátira fosse aplicada à realidade atual brasileira, o Partido dos Trabalhadores seria comparável ao cometa.

“Só para deixar claro, Bolsonaro definitivamente diria às pessoas para não olharem para cima. Sem dúvida”, disse McKay.

 

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês