Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Armas, religião e medalhas militares, o ‘lado conservador’ de Kássio Nunes

Indicado ao Supremo por Bolsonaro, o desembargador prepara currículo para conquistar o bolsonarismo no Parlamento

Por Robson Bonin Atualizado em 2 out 2020, 19h54 - Publicado em 2 out 2020, 19h41

Escolhido por Jair Bolsonaro para ocupar a cadeira do decano Celso de Mello no STF, o desembargador Kássio Nunes virou alvo da ala ideológica do bolsonarismo que viu na sua escolha a força do lobby do centrão.

Por ter sido indicado ao TRF-1 na gestão de Dilma Rousseff, e por ter boa relação com petistas como o governador Wellington Dias, do Piauí, sua terra natal, o desembargador também passou o dia apanhando nas redes.

Ciente de que a chegada no Senado não será tão suave quanto gostaria, Nunes preparou uma espécie de “biografia conservadora” para conquistar os senadores bolsonaristas mais desconfiados.

O desembargador vai mostrar que também compartilha de algumas paixões do bolsonarismo, como as armas, a religião e o universo militar dos batalhões.

Nunes é um “CAC”, como são conhecidos os portadores de “CR” (certificado) de Colecionador, Atirador e Caçador esportivo. O magistrado tem na sua coleção uma pistola calibre 380 e uma pistola calibre 9 milímetros, mas já atirou com rifles e armas maiores.

Continua após a publicidade

Já no universo militar, orgulha-se de ter sido reconhecido pelo Exército e pela Aeronáutica. Em 2012, ganhou do Exército a Medalha do Pacificador, por serviços prestados à instituição.

Em 2013, levou a Ordem do Mérito da Aeronáutica, também por reconhecimento pelos serviços prestados. Na próxima quinta-feira, Nunes vai conhecer o Comando de Defesa Cibernética do Exército.

Na próxima quinta-feira, Nunes vai conhecer o Comando de Defesa Cibernática do Exército //Divulgação

Se o lado “bancada da bala” do futuro ministro do Supremo não for suficiente, o passado de estudos no Colégio de Padres Diocesano São Francisco de Sales, em Teresina (PI), será outra área destacada no currículo do desembargador.

Além das missas semanais e preparação da catequese, o colégio manteve a formalidade dos trajes dos estudantes com origem na farda militar. O desembargador manteve o hábito de frequentar a eucaristia mesmo após a sua formação.

Em 2013, o desembargador ganhou a Ordem do Mérito da Aeronáutica, por reconhecimento pelos serviços prestados à instituição //Divulgação
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês