Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Aras manda CNMP investigar procuradores da leniência da J&F

A ordem de Aras é para que sejam analisadas todas as etapas do acordo, desde as negociações, que precederam a assinatura do pacto, até a fase atual

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 Maio 2024, 22h31 - Publicado em 28 ago 2023, 15h17

Augusto Aras determinou que o CNMP abra investigação para apurar supostas ilegalidades cometidas por procuradores envolvidos no acordo de leniência da J&F.

A ordem de Aras é para que sejam analisadas todas as etapas do acordo, desde as negociações, que precederam a assinatura do pacto, até a fase atual.

Entre os casos a serem investigados está a tentativa do grupo do procurador Anselmo Cordeiro de reservar 2,3 bilhões de reais do acordo para financiar ações por intermédio de uma fundação.

A iniciativa seguia o mesmo modelo que a força-tarefa tentou criar em Curitiba e que acabou sendo barrada pelo Supremo Tribunal Federal.

ATUALIZAÇÃO, 15H30 — A primeira versão da nota relacionava a Transparência Internacional aos trabalhos da fundação que seria criada para gerir parte do dinheiro do acordo. A entidade enviou nota ao Radar: “A Transparência Internacional jamais recebeu ou receberia qualquer verba do acordo de leniência assinado entre J&F e MPF para financiar programas sociais ou para qualquer outra ação. A TI nunca foi ou seria destinatária ou gestora dessas verbas e isto está consignado expressamente no Memorando de Entendimento assinado entre Transparência Internacional, MPF e J&F (link abaixo). O MdE vedava o recebimento de valores pela TI e tinha como objeto a produção de recomendações de transparência, governança e anticorrupção para a destinação dos recursos de investimento social. Estas recomendações — não vinculantes — foram compiladas em um relatório final divulgado publicamente (link abaixo). A J&F não seguiu as recomendações, o acordo terminou em dezembro de 2019 e ali se encerraram todas as atividades e a relação da TI com as partes.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.