Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Aplicativo financiado pela Noruega rastreia cadeia de produção da pecuária

O app "Do Pasto ao Prato" permite ao consumidor verificar se produtos vendidos atendem aos critérios sanitários e de bem-estar animal

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h10 - Publicado em 19 abr 2024, 17h30

Financiado pela Iniciativa Internacional da Noruega para o Clima e as Florestas, o aplicativo “Do Pasto ao Prato” permite ao consumidor verificar se produtos vendidos no Brasil atendem aos critérios sanitários e de bem-estar animal.

Gratuito, o app foi apresentado nesta quinta-feira em evento na Embaixada da Noruega, em Brasília, e está disponível na Apple Store e no Google Play. A ferramenta foi desenvolvida em uma parceria entre a ONG sueca Trase, o Instituto do Ambiente de Estocolmo, a Universidade Católica de Lovaina, na Bélgica, e o Repórter Brasil.

O aplicativo tem como objetivo estimular o consumo consciente de produtos agrícolas e gerar mais transparência na cadeia da pecuária. Por meio do número do selo de inspeção sanitária presente no rótulo da carne, o usuário do aplicativo tem acesso a informações dos frigoríficos como a distância daquele item até o ponto de venda, o número de casos deflagrados de trabalho escravo e os dados de desmatamento nas áreas de produção.

Também é possível obter uma avaliação da sustentabilidade socioambiental da cadeia de produção do produto e fazer buscas com o CNPJ dos frigoríficos impressos nas embalagens. O app funciona de maneira colaborativa e cada pesquisa feita pelo consumidor é registrada em uma base de dados atualizada diariamente.

“Essa parceria contribui para dar ao consumidor brasileiro transparência e visão sobre a origem e a sustentabilidade da carne que compra, incentivando o consumo consciente”, afirma o embaixador da Noruega no Brasil, Odd Magne Ruud.

Continua após a publicidade

Um levantamento feito pelo app apontou, por exemplo, que a carne bovina consumida no Brasil percorre em média 1.600 quilômetros entre o frigorífico e a gôndola do supermercado onde é vendida. A distância pode chegar a até 5.200 quilômetros em pontos mais remotoso do país, como Boa Vista, capital de Roraima.

Até o momento, mais de 6.500 usuários já se cadastraram na plataforma, com 23.180 registros únicos e válidos em supermercados pelo país. Os estados com a maior quantidade de registros foram São Paulo (4.902), Rio Grande do Norte (3.285) e Paraíba (1.654). O sistema coletou informações em 102 municípios nas 27 unidades da Federação.

O “Do Pasto ao Prato” identificou ainda que a carne bovina vendida nos estados amazônicos tem o maior percentual per capita de desmatamento associado à sua produção. Por outro lado, o maior destino das carnes produzidas na região é São Paulo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.