Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Alckmin não acredita em terceira via’, diz Paulinho da Força

Cacique do Solidariedade formalizou convite de filiação ao ex-tucano: 'Com chapa Lula-Alckmin, ganhamos no primeiro turno'

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 10 jan 2022, 13h19 - Publicado em 10 jan 2022, 13h02

No encontro entre Alckmin e Paulinho da Força na manhã desta segunda-feira, o ex-tucano afirmou que não acredita na viabilização de uma terceira via alternativa a Lula e Bolsonaro, diz o presidente do Solidariedade.

O cacique oficializou o convite para que Alckmin se filie ao partido para disputar a presidência como vice de Lula — o ex-governador também tem sido sondado pelo PSD de Kassab e pelo PSB de Márcio França.

“Ele não acredita em terceira via, e eu também não acredito. Vejo que a possibilidade de a disputa ser entre Lula e Bolsonaro é muito grande e, dentro disso, eu até disse pra ele que se fizéssemos uma chapa Lula e Alckmin a gente ganharia no primeiro turno”, afirmou Paulinho da Força ao Radar.

No que diz respeito às negociações com o PT sobre o posto de vice de Lula, o presidente do Solidariedade diz que a legenda não vai impor exigências — como é o caso do PSB, que tem demandado contrapartidas em palanques estaduais.

“O PSB, até brinquei, que está exigindo uma série de questões, de apoiamento que o PT faria, e não é fácil o PT abrir mão dessas candidaturas que tem nos estados. E que no Solidariedade não teria essas exigências, pra que o PT aceitasse ele de vice”, afirma Paulinho.

A definição sobre a disputa ao governo de São Paulo, por exemplo, tem sido um grande entrave nas negociações entre PT e PSB — que querem lançar o ex-prefeito Fernando Haddad e o ex-governador Márcio França, respectivamente.

No caso do PSD — que já anunciou que vai lançar o presidente do Senado Rodrigo Pacheco ao Planalto –, a situação pode ser ainda mais acirrada. Reportagem da Folha que ouviu lideranças do MDB e do PT afirma que Kassab só está fazendo “jogo duro” ao insistir na candidatura de Pacheco porque ele próprio quer ser o vice de Lula neste ano.

Continua após a publicidade

Publicidade