Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

A pouco mais de três meses das eleições, Defesa quer novo teste de urnas

Forças Armadas dizem 'ser viável e fundamental realizar o teste de integridade das urnas nas mesmas condições da votação'

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 12 jun 2022, 09h39 - Publicado em 10 jun 2022, 19h23

Jair Bolsonaro e sua rede de fake news criaram um universo de suspeição em torno da segurança das urnas eletrônicas. O bolsonarismo nunca conseguiu provar a vulnerabilidade do sistema, mas ganhou a adesão das Forçar Armadas na formulação de teorias nessa área.

Seguindo um roteiro público e já realizado em diferentes eleições, o TSE passou meses fazendo testes nas urnas eletrônicas. O longo procedimento foi concluído no mês passado. Agora, a pouco mais de três meses da eleição, o Ministério da Defesa enviou carta ao tribunal defendendo que uma nova leva de testes de urnas seja realizada “para o aprimoramento do processo eleitoral”.

“As Forças Armadas consideram que ainda há propostas tidas como essenciais para o aprimoramento do processo eleitoral em curso, cabendo destacar ser viável e fundamental realizar o teste de integridade das urnas nas mesmas condições da votação, inclusive com a utilização da biometria do próprio eleitor da urna em teste; implementar, ainda para o pleito de 2022, o TPS das urnas UE2020; e tornar efetivas a fiscalização e a auditoria pelas entidades fiscalizadoras em todas as fases do processo, sobretudo pela necessidade do desenvolvimento de programas próprios de verificação”, diz o documento da Defesa.

Ainda que essa venha a não ser a intenção dos militares, o documento dá novo fôlego ao discurso de Bolsonaro contra o sistema eleitoral. O presidente volta a ter “um documento das minhas Forças Armadas” que questiona o TSE para propagandear nas redes aos seus seguidores.

O TSE recebeu o documento no fim da tarde e vai analisar o que é possível ser feito com as novas argumentações dos militares.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.