Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Brasil

A convergência entre Bolsonaro e o novo chefe da DPU: a pílula do câncer

Jair Bolsonaro escolheu Daniel Macedo Pereira para comandar a Defensoria Pública da União (DPU).

Evangélico, Pereira foi segundo colocado na lista tríplice votada pela classe. Ele teve o apoio da Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (Anajure).

Não só a proximidade do presidente com esse segmento religioso pesou na escolha.

Os dois já se conhecem do passado.

Na Câmara, Bolsonaro foi um dos principais entusiastas do projeto e dos calorosos  defensores da “pílula do câncer”, à base da fosfoetanolamina.

Continua após a publicidade

A liberação do muito polêmico e ainda discutível medicamento foi aprovado no Congresso e sancionado por Dilma Rousseff em 2016. O remédio foi barrado no STF, após ações de entidades médicas.

Daniel Pereira, já como defensor da União, foi um “militante” da causa à época da discussão. Participou de debates públicos, apresentou documentos que comprovavam suposta eficácia da pílula e ajuizou ações a favor de sua liberação em todo o país.

Ligado ao movimento pró-vida, contrário a toda e qualquer previsão de aborto, Pereira é a aposta da Anajure para levar pautas mais conservadoras para dentro da DPU, visto como um espaço de pautas progressistas.

Bolsonaro, depois de eleito, voltou defender a liberação da pílula, remédio que defende com unhas e dentes, tal e qual a cloroquina.

Lotado na DPU no Rio, Pereira é professor de pós-graduação de Direito Processual Civil e Direito Médico na Fundação Getúlio Vargas, no Ibmec e na Escola de Magistratura do Rio, entre outras instituições.

 

Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
A convergência entre Bolsonaro e o novo chefe da DPU: a pílula do câncer
  • Segundo colocado na lista tríplice, defensor Daniel Pereira foi escolhido pelo presidente após lobby da Associação de Juristas Evangélicos

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Você ainda não tem acesso a esta marca. Escolha uma das ofertas abaixo para assinar

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

MELHOR
OFERTA

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês