Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Petrobras e frigoríficos são retirados do índice de sustentabilidade

VEJA Mercado: ISE da B3 passou por mudanças estruturais e ficou mais rigoroso, segundo as empresas

Por Diego Gimenes Atualizado em 1 dez 2021, 17h45 - Publicado em 1 dez 2021, 17h02

A B3 revelou nesta quarta-feira, 1°, as companhias que vão fazer parte do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da bolsa de valores em 2022. A Petrobras, que havia entrado no ranking em 2021, foi retirada da lista pela B3. Além da Petrobras, outras empresas deixarão a carteira do ISE em 2022, como os frigoríficas Marfrig e Minerva, e a Eletrobras. O número de companhias no índice cairá de 40, em 2021, para 33, em 2022.

Anualmente, as empresas respondem a uma série de questionários que mede o nível de comprometimento de cada companhia com as pautas de governança, gestão e meio ambiente, o famoso ESG. Neste ano, as companhias afirmam que o índice passou por uma mudança estrutural para se alinhar a bolsas externas, como o Dow Jones, o que, por consequência, aumentou o rigor dos critérios, como acontece a cada ano. “Tenho certeza que o questionário de 2021 foi o que passou por mais transformações em toda a história, porque mudaram-se as dimensões. Trouxe mais transparência e exigiu que as empresas avançassem em suas políticas”, avalia Daniel Poli, chefe de sustentabilidade da Cielo, que está pelo nono ano seguido no índice.

Fazem parte da nova carteira: AES Brasil Energia, Americanas, Bradesco, Banco do Brasil, BTG, Braskem, BRF, CCR, Cemig, Cia Brasileira de Distribuição, Cielo, Copel, Cosan, CPFL, Duratex, Ecorodovias, EDP, Fleury, Itaú Unibanco, Itausa, Klabin, Light, Lojas Renner, Movida, MRV, Natura, Raia Drogasil, Rumo, Santander, Suzano, Telefônica, Tim, Vibra e Weg.

Publicidade