Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Ômicron, setor de serviços e inflação nos EUA: o animado dia nas bolsas

O avanço da variante ômicron e a ausência de testes são fatores que podem repercutir negativamente nos mercados

Por Victor Irajá Atualizado em 14 jan 2022, 09h01 - Publicado em 13 jan 2022, 09h28

VEJA Mercado | Abertura | 13 de janeiro.

A divulgação dos dados de inflação ao consumidor nos Estados Unidos deve colocar água no chope dos investidores no pregão desta quinta-feira, 13. Se as bolsas mundiais acumularam altas nos últimos dias — refletindo positivamente até mesmo no esquecido Ibovespa —, a inflação americana volta ao radar dos investidores, que olham para os gráficos com preocupação. No Brasil, os dados mais importantes devem ter impactos discrepantes nos papéis. Se, por um lado, o fato de o setor de serviços ter crescido 2,4% em novembro depois de dois meses em queda anima, o avanço da variante ômicron e a ausência de testes são fatores que podem repercutir negativamente nos mercados.

*Quer receber alerta da publicação das notas do Radar Econômico? Siga-nos pelo Twitter e acione o sininho.

Publicidade