Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Ômicron e juros americanos tiram o sono de investidores brasileiros

VEJA Mercado: o Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,75% em meio às recepções de indícios do Fed e disseminação de variante da Covid-19

Por Victor Irajá Atualizado em 10 jan 2022, 18h36 - Publicado em 10 jan 2022, 18h34

VEJA Mercado | Abertura | 10 de janeiro.

O posicionamento do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, em torno de uma possível alta das taxas de juros praticadas nos Estados Unidos continua causando impactos no Brasil. A indicação afetou principalmente as fintechs no pregão desta segunda-feira, 10, e provocou a queda do preço das ações do Banco Inter, que caíram mais de 24%.

Os impactos da variante ômicron do coronavírus também provocaram quedas ostensivas em empresas relacionadas à saúde privada. A Qualicorp amealhou queda de mais de 14%, enquanto a Hapvida assistiu a seus papéis perderem mais de 9% do valor durante o pregão.

O Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,75%. A notícia de que as chuvas intensas em Minas Gerais não devem impactar o mercado de minério de ferro tiveram efeito positivo durante o pregão. A Usiminas e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) colheram resultados expressivos, com altas de 15,3% e 24,9% respectivamente.

Continua após a publicidade

Publicidade