Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

O brasileiro vai deixar de viajar no Carnaval por causa da ômicron?

Associação de agências de viagens diz que cancelamentos não subiram, mas que procura está muito baixa

Por Diego Gimenes 19 jan 2022, 15h30

A variante ômicron do coronavírus fez o Brasil atingir a maior média móvel de casos em toda a pandemia e promete atrapalhar os planos de quem pensa em viajar no Carnaval. A pouco mais de um mês das festas, a Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) relatou ao Radar Econômico que o número de cancelamentos e remarcações ainda não subiu, mas que a procura por pacotes em janeiro está muito abaixo do registrado em 2020 — último ano em que o Carnaval foi realizado. “Os cancelamentos são pouco relevantes ainda, é preciso lembrar que muitas pessoas usam a data para descansar e não necessariamente festejar nos blocos”, diz Ana Carolina Medeiros, presidente em exercício da Abav. A procura por pacotes de Carnaval em janeiro, contudo, diminuiu. “A procura existe, mas é menor do que em 2020. Muito pouco em relação à normalidade, mas, evidentemente, maior do que 2021, quando o feriado foi cancelado”, revela Medeiros.

Os problemas para o setor chegam em um momento já delicado para as agências, que precisam lidar com a suspensão da temporada de cruzeiros e ainda com a paralisação da Ita, companhia aérea que parou de voar às vésperas do Natal. “A conta sobra as agências, que nada tem a ver com esses eventos inesperados. Buscamos a responsabilidade solidária, queremos que essas empresas também se responsabilizem”, pede a executiva da Abav. Vale lembrar que a imensa maioria das capitais já cancelou os desfiles dos blocos. São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, mantiveram apenas os desfiles nos sambódromos.

*Quer receber alerta da publicação das notas do Radar Econômico? Siga-nos pelo Twitter e acione o sininho.

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês