Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Apenas 27% dos IPOs brasileiros encerram 2021 com desempenho positivo

No ano, 50 empresas brasileiras fizeram o processo de abertura de capital na B3, na Nasdaq ou na Nyse; confira os papéis que mais se valorizaram

Por Felipe Mendes, Diego Gimenes 12 jan 2022, 15h28

Um levantamento realizado pela MZ Consult aponta que apenas 27% das empresas brasileiras que realizaram IPO (oferta inicial de ação, na sigla em inglês) em 2021 terminaram o ano com desempenho positivo. O balanço leva em consideração companhias que foram listadas na B3, a bolsa brasileira; na Nasdaq e na bolsa de Nova York, a Nyse. Os maiores destaques positivos entre as novatas do mercado de ações foram o grupo logístico Vamos, com valorização de 84,3%; a Intelbras, com alta de 77,6%, e a Vittia Fertilizantes (+67,7%). Dentre as maiores perdas de valor na bolsa do IPO ao fim de 2021 estão a Dotz (-79,7%), a Mobly (-76,8%) e a Westwing (-73,1%). Ao todo, 50 empresas brasileiras fizeram o processo de abertura de capital no ano, com 45 listagens na B3, três na Nasdaq e duas na Nyse. Considerando ofertas primárias e secundárias, foram movimentados mais de 65 bilhões de reais na B3 e cerca de 4 bilhões de dólares por empresas brasileiras nas bolsas americanas.

 

Publicidade