Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Econômico

Por Pedro Gil (interino)
Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes e Felipe Erlich
Continua após publicidade

A dobradinha de Haddad e minoritários por Prates na Petrobras

Em reunião com o presidente Lula, o ministro da Fazenda defendeu que a demissão do ex-senador seria ruim diante do mercado

Por Pedro Gil Atualizado em 9 Maio 2024, 12h25 - Publicado em 11 abr 2024, 18h51

Presidente da Petrobras, Jean Paul Prates ganhou alguma sobrevida à frente da companhia. Em reunião com o presidente Lula, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu que a demissão do ex-senador seria ruim diante do mercado neste momento, em que a equipe econômica busca acalmar os investidores viabilizando o pagamento dos dividendos extraordinários da companhia. Além disso, Haddad teme que o diálogo mercado-Fazenda-Petrobras fique comprometido com a saída de Prates, com quem tem bom trânsito, restando apenas um representante no conselho da petroleira, o secretário-executivo adjunto da Fazenda, Rafael Dubeux.

O mercado tem também pressionado auxiliares de Haddad por meio de conselheiros dos minoritários. Eles querem que Prates seja mantido até, pelo menos, que os dividendos extraordinários sejam liberados pela União. O movimento é liderado por Francisco Petros, candidato dos minoritários que tenta permanecer no conselho da Petrobras, mas também conta com a articulação de Marcelo Mesquita. Em entrevistas recentes, o conselheiro reclamou da troca constante de presidentes da companhia nos últimos anos, dizendo que as mudanças no cargo têm sido prejudiciais à empresa. Ele também defendeu a privatização da petroleira, processo que estava em pauta no governo anterior.

Em outro front, Prates articula a distribuição de 100% dos dividendos extraordinários com a Fazenda, além de viabilizar 20 bilhões de reais para pagar a dívida da Petrobras com o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). A movimentação teria a intenção de agradar aos investidores e fortalecer o caixa da União, ajudando Haddad a manter a meta fiscal de déficit zero desenhada para este ano.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.