Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Radar Econômico Por Victor Irajá Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes e Felipe Erlich

A cada ano sem a reforma administrativa, governo perde R$ 24 bilhões

Valor é a estimativa de economia que país teria com a aprovação do projeto, segundo estudo do CLP

Por Machado da Costa Atualizado em 30 out 2020, 19h46 - Publicado em 30 out 2020, 17h43

Os números divulgados nesta sexta-feira, 30, pelo Banco Central, de que a dívida pública alcançou o patamar de 90% do PIB mostram que a crise fiscal está no seu ponto mais crítico. E, para piorar, não deve parar por aí. Deve alcançar 106% do PIB nos próximos cinco anos. Fica claro que este é o problema prioritário da política macroeconômica. E, entre os projetos que estão sendo discutidos, a reforma administrativa pode ter um impacto significativo sobre isso. Um estudo do Centro de Liderança Pública (CLP) projeta uma economia de 400 bilhões de reais da dívida pública com a aprovação da reforma Administrativa até 2034. Mesmo restringido a reforma apenas a novos servidores, o setor público poderia economizar pelo menos 24,1 bilhões de reais anualmente logo nos primeiros anos.

“Os números do Banco Central só confirmam a necessidade urgente de reformas estruturais que foquem na melhorias dos serviços, mas que também trarão efeitos colaterais positivos sob a ótica fiscal. O governo e o Congresso já tem as ferramentas para lidar com a situação, resta saber se as autoridades vão enfrentar o problema ou se o país seguir nessa rota cujo horizonte é o precipício fiscal. O resgate da confiança na economia de mercado e na democracia são fundamentais para garantirmos o crescimento sustentável, a justiça social e deixarmos o país melhor, mais confiável e estável para as próximas gerações”, afirmou Tadeu Barros, diretor de Operações do CLP (Centro de Liderança Pública) e coordenador do movimento Unidos Pelo Brasil.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)