Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Paraná

Por VEJA Correspondentes Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba
Continua após publicidade

Deputado tucano pediu dinheiro para votar com Cunha, diz delator de Richa

Em seu acordo de colaboração, Tony Garcia afirma que Valdir Rossoni pediu R$ 5 milhões para votar com Eduardo Cunha no Conselho de Ética da Câmara

Por Guilherme Voitch Atualizado em 12 set 2018, 21h56 - Publicado em 12 set 2018, 17h28

Em seu acordo de colaboração que levou o ex-governador Beto Richa (PSDB) para a cadeia, o empresário e ex-deputado estadual Tony Garcia faz acusações contra outro cacique tucano no estado, o deputado federal Valdir Rossoni, ex-secretário-chefe da Casa Civil de Richa.

Garcia disse aos promotores que Rossoni pediu 5 milhões de reais para votar a favor do então presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), no Conselho de Ética, em junho de 2016. Na oportunidade, o órgão analisava o relatório que pedia a cassação do parlamentar do Rio por quebra de decoro.

“Eu tinha falado para ele [Beto] que o Rossoni tinha pedido cinco milhões pra mim, pra votar com o Eduardo Cunha na coisa da Comissão de Ética lá. Eu tinha falado pra ele. Não escondo de ninguém, o Eduardo Cunha era meu amigo. O Rossoni, fui lá no dia da votação, o Rossoni votou com o Eduardo para presidente e depois, quando veio o negócio da Comissão de Ética, aconteceu isso e eu falei pro Beto. Ele disse que eu podia cuspir na cara dele se um dia ele trouxesse o Rossoni”, diz Garcia.

Por onze votos a nove, a Comissão de Ética aprovou o parecer pela cassação de Cunha. Rossoni votou a favor do relatório. Em sua delação, Garcia não explica se o acerto foi concretizado e se o dinheiro foi pago.

Continua após a publicidade

Segundo ele, no entanto, o próprio Beto Richa não confiava no correligionário. “A gente tinha sido deputado junto e ele [Beto] sabia que o Rossoni só pensava em negócio e era ladrão”, afirma. De acordo com o delator, Richa trouxe Rossoni para o governo “porque ele [Rossoni] era pavão e Beto precisava dele lá dentro.”

Outro lado

Procurada, a assessoria de Rossoni informou que o deputado está viajando e não conseguiu contato para que ele comentasse o caso.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.