Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
O Som e a Fúria Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

Vangelis, compositor da trilha de ‘Carruagens de Fogo’, morre aos 79 anos

O músico grego estava internado em um hospital da França para tratar os sintomas de Covid; a causa da morte não foi revelada

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 19 Maio 2022, 18h01 - Publicado em 19 Maio 2022, 15h22

O compositor grego Vangelis, autor da soberba trilha sonora do filme Carruagens de Fogo (1981), morreu nesta terça-feira, 17, aos 79 anos. Também é dele a trilha sonora de Blade Runner – O Caçador de Androides (1982). A informação foi divulgada por seus representantes e confirmada pelo jornal britânico The Guardian. O músico estava internado na França para se tratar de Covid. A causa da morte não foi revelada.

Se não fosse pela música de Vangelis, a cena de abertura do filme Carruagens de Fogo, que mostra o treinamento de corrida nas areias de uma praia, da equipe olímpica de atletismo da Grã-Bretanha para os Jogos Olímpicos de 1924, em Paris, jamais seria carregada de tanta emoção e sentimento. O sucesso foi tanto que, além de ganhar o Oscar de melhor trilha sonora, a música de Vangelis também ficou eternamente associada às corridas e maratonas, inclusive a São Silvestre, em São Paulo.

Evángelos Odysséas Papathanassíou, o Vangelis, nasceu em 1943 em Vólos, na região da Tessália, na Grécia, e começou a compor ainda na infância, aos 4 anos de idade. No início dos anos 1960, formou o grupo pop Forminx, bastante popular na Grécia. Em 1968, se mudou para Paris, onde montou a banda de rock progressivo Aphrodite’s Child, junto com Demis Roussos e Loukas Sideras, mas se separaram em 1972.

Nos cinemas, Vangelis formou uma prolífica parceria com o diretor Ridley Scott. Além da trilha sonora de Blade Runner, ele também compôs a belíssima trilha de 1492: A Conquista do Paraíso (1992), que conta a história das conquistas do navegador Cristóvão Colombo, interpretado por Gérard Depardieu. Em Portugal, a trilha desse filme foi adotada como hino não oficial do Partido Socialista Português, do atual primeiro-ministro António Costa.

Sua carreira como compositor de trilhas sonoras começou em 1973, quando escreveu músicas para dois filmes do francês Frederic Rossif. Ainda na década de 1970, fez amizade com Jon Anderson, da banda de rock progressivo Yes. Com Jon, ele lançou diversos álbuns sob o nome Jon & Vangelis. No Brasil, a música Pulstar, que Vangelis lançou em sua carreira-solo, ficou bastante conhecida também como tema dos comerciais de cigarro Advance.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)