Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
O Som e a Fúria Por Felipe Branco Cruz Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

Positivo e operante: o milagre do novo disco de Ozzy Osbourne

O príncipe das trevas sofre de Parkinson e foi submetido a uma cirurgia no pescoço no ano passado, mas nada disso o impediu de continuar fazendo música

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 5 abr 2022, 13h13 - Publicado em 5 abr 2022, 11h50

A despeito do Parkinson e também das dores que Ozzy Osbourne sente por todo o corpo, causadas por uma série de cirurgias recentes, o músico de 73 anos ainda é capaz de supreender: ele continua mais ativo do que nunca, acredite. Ou quase isso. Depois de lançar o elogiado Ordinary Man, em 2020, e ter lançado o documentário biográfico As Noves Vidas de Ozzy Osbourne, no canal por assinatura A&E, muitos poderiam pensar que o artista, finalmente, se aposentaria. Cristão (ele reza antes de entrar no palco, agradece a Deus após cada show e até parou de comer morcegos), Ozzy está operando um verdadeiro milagre para gravar seu novo disco. Mesmo com a voz vacilante, ele aparentemente está conseguindo entregar os agudos rasgados que lhe deram fama. O álbum é uma parceria com o guitarrista Andrew Watt, e também participam o baixista Duff McKagan, do Guns N’ Roses, e o baterista Chad Smith, do Red Hot Chili Pepers. A previsão é que o disco chegue aos serviços de streaming até o segundo semestre deste ano.

Em entrevista coletiva, em fevereiro de 2021, que contou a participação da reportagem de VEJA, foi possível perceber o atual estado de saúde de Ozzy. Ele surgiu do outro lado da tela visivelmente alquebrado, com vastos cabelos brancos e as mãos tremendo, sintomas do avanço do Parkinson. O ídolo do heavy metal falou com dificuldade e por poucos minutos para cerca de 300 jornalistas sobre o documentário. Na sequência, ele deixou a entrevista e sua esposa, Sharon, respondeu as perguntas. “Ozzy muda todos os dias. Tem dias em que ele é brilhante, está fantástico e se sentindo ótimo. Na próxima semana, ele pode, você sabe, ter um dia realmente ruim”, disse ela.

Recentemente, em um programa de rádio na SiriusXM, o cantor afirmou que estava trabalhando também com Jeff Back, Eric Clapton, Tony Iommi e Zakk Wylde. Em entrevista a VEJA, em setembro de 2021, Wylde falou sobre o estado de saúde de Ozzy, que na ocasião se preparava para uma cirurgia corretiva no pescoço (o roqueiro sofreu uma queda em casa, em 2019). “Você sabe como o Ozzy é. Ele me disse que queria apenas que esses caras consertassem seu pescoço. Eu disse para ele não se preocupar com isso, e que essa loucura iria acabar logo. Esse é o plano”, disse Wylde.

Como se não bastassem esses perrengues todos, Ozzy confirmou em seu site oficial uma turnê pela Europa em maio, com shows na Finlândia, Suécia, Alemanha, Espanha, Itália, Hungria e República Tcheca. Fica, portanto, o recado que Sharon deu aos jornalistas, lá em 2021. “Não quero que as pessoas sintam pena de Ozzy por causa de seu recente diagnóstico e também pelo problema na coluna. Ozzy não quer que lamentem por ele. Ele teve uma vida fantástica e o que o faz feliz é estar no palco. Tudo que ele precisa saber é que ele vai voltar aos palcos e continuar cantando.”

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)