Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
O Som e a Fúria Por Felipe Branco Cruz Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

Negacionista e anti-vacina, Van Morrison é cortado da festa do Oscar

Indicado na categoria de melhor canção original por 'Down To Joy', do filme 'Belfast', cantor irlandês é o único que não se apresentará na cerimônia

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 23 mar 2022, 11h40 - Publicado em 23 mar 2022, 11h33

O ano de 2022 tinha tudo para marcar o ressurgimento de irlandês Van Morrison. Mas as atitudes anti-vacina e anti-distanciamento social que ele tomou durante a pandemia o transformaram em um pária entre os colegas – assim como outro gigante da música que se revelou um monstro negacionista, Eric Clapton. Indicado ao Oscar de melhor canção original por Down To Joy, do filme Belfast, dirigido por Kenneth Branagh, Morrison será o único artista da categoria que não se apresentará na premiação neste domingo, 27. A justificativa oficial é de que a data coincidirá com shows de sua nova turnê. Mas, nos bastidores, é dado como certo que o real motivo seria a exigência – obviamente descumprida pelo ranheta cantor – de que os convidados estivessem vacinados para participar da premiação.

Trata-se de um fim melancólico para um dos artistas mais importantes do folk, blues e R&B do Reino Unido, com uma carreira marcada por inventivas composições que misturam jazz, R&B e música celta. No Oscar, Morrison teria a  oportunidade de interpretar a canção de um filme que retrata um drama que ele viveu de perto, os conflitos que assolaram a Irlanda do Norte entre católicos e protestantes nos anos 1960 e 70. Morrison, que nasceu em Belfast em 1945, sabe o que foram aqueles anos duros – e a canção indicada ao Oscar resume de maneira certeira o drama que os norte-irlandeses enfrentaram.

View this post on Instagram

A post shared by The Academy (@theacademy)

No domingo, portanto, irão se apresentar somente Beyoncé (com a música Be Alive, do filme King Richards), Billie Eilish & Finneas (No Time to Die, do filme 007 – Sem Tempo Para Morrer), Reba McEntire (Somehow You Do, do filme Quatro Dias Com Ela) e Sebastián Yatra (Dos Oruguitas, da animação Encanto).

Em dezembro de 2020, Morrison lançou com seu “brother” anti-vacina Eric Clapton a música Stand And Deliver, que trazia mensagens contra o confinamento. “Você quer ser um homem livre / Ou você quer ser um escravo?”, atacava a letra. Nos meses seguintes, ele seguiu fazendo pronunciamentos anti-vacina e criticou até o ministro da Saúde da Irlanda do Norte, Robin Swann pelas medidas de isolamento social. Por causa disso, Swann chegou a abrir um processo contra o cantor, que deverá correr na Justiça ainda este ano.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)