Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
O Som e a Fúria Por Felipe Branco Cruz Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

Fãs do Metallica se irritam com ‘Stranger Things’ – por um motivo surreal

A faixa 'Master of Puppets' subiu 158 posições e agora ocupa a parada do Top 50 Global do Spotify, mas metaleiros não gostaram nada; entenda a razão

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 4 jul 2022, 17h06 - Publicado em 4 jul 2022, 15h29

Um dos clássicos do Metallica, Master of Puppets, lançado em março de 1986, voltou a ocupar os primeiros lugares das paradas de sucesso após aparecer no último episódio da série Stranger Things, da Netflix. A canção atingiu neste domingo, 3, sua mais alta colocação até o momento, o 26º lugar do Top 50 Global do Spotify, galgando 158 posições desde a semana passada.

Fenômeno semelhante ocorreu com a música Running Up That Hill, de Kate Bush, que atingiu o primeiro lugar do Spotify e também da Billboard após aparecer na mesma série. A diferença é que Kate Bush há anos não se apresenta ao vivo ou lança nada inédito. Já o Metallica está em turnê, inclusive tendo feito shows no Brasil em maio. Na série, o personagem de Eddie (Joseph Quinn) toca a música na guitarra durante uma incursão dos personagens ao Mundo Invertido.

A música Master of Puppets, do Metallica, atingiu o 26 lugar do Spotify neste domingo, 3
A música Master of Puppets, do Metallica, atingiu o 26 lugar do Spotify neste domingo, 3 Spotify/Divulgação

Ao contrário dos fãs de Kate Bush, que celebraram a descoberta da cantora pelos mais jovens, os fãs de heavy metal não estão gostando nada da popularização da música. No Twitter, os fãs reclamaram que agora, a música será tocada a exaustão em todos os lugares, como se isso fosse um problema.

O fenômeno da ressurreição de velhos hits se tornou comum nos últimos anos, motivado pelo uso das canções nas trilhas sonoras de filmes, séries de TV, videogames — e, claro, nas onipresentes redes sociais. Músicas lançadas décadas atrás voltaram às paradas. A canção Dreams, do Fleetwood Mac, é um desses exemplos. O clássico da fossa roqueira é de 1977, mas voltou ao topo dos rankings após viralizar em 2020 no TikTok, com o vídeo de um skatista ouvindo a música enquanto bebia suco de cranberry. A rede chinesa também foi responsável pelo ressurgimento do Abba. Graças aos vídeos de adolescentes dançando músicas do grupo sueco, os quatro integrantes voltaram a se reunir e, no ano passado, quatro décadas após a separação, lançaram um disco de inéditas. Nos cinemas, o filme The Batman, com Robert Pattinson, tirou do limbo a soturna Something in the Way, do Nirvana. Na época do lançamento, há 31 anos, ela não entrou nas paradas. Agora, fez sua estreia tardia na Billboard.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)