Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
O Som e a Fúria Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

De Robbie Williams a Bob Dylan: 5 músicos que atacaram de pintores

Talentosos nos palcos, cantores ousaram ao apostar nas artes visuais como uma forma de expressão paralela

Por Amanda Capuano Atualizado em 16 Maio 2022, 13h07 - Publicado em 16 Maio 2022, 12h15

Nos anos 1990, Robbie Williams fez sucesso com o público jovem na boyband Take That. Anos depois, saiu em carreira solo, e se consolidou na música com canções românticas como Angels e Feel. Não satisfeito com o sucesso musical, o cantor resolveu atacar de pintor. A renomada casa de leilão Sotheby revelou uma coleção inédita de 14 pinturas feitas por Williams em parceria com Ed Godrich, que ficam expostas em Londres nas próximas duas semanas. Batizadas com nomes femininos como Sharon, Janet, Debbie, Denise e Donna, populares nos anos 1980, as obras em preto e branco são da mesma seara de Beverly, vendida no mês passado por 40.000 libras, cerca de 247.500 reais em cotação atual. Williams reforça uma onda de músicos que se aventuraram nas artes plásticas. Confira:

.
Pintura do cantor Robbie Williams exposta na Sotheby’s Robbie Williams/Instagram

Bob Dylan

.
Pinturas de Bob Dylan expostas na Castle of Fine Arts Stamford, na Reprodução/Instagram

Um dos músicos mais influentes do último século, Dylan foi além da música e da pintura, testando até mesmo as esculturas. O cantor revelou recentemente sua primeira escultura permanente, o trabalho Rail Car, uma espécie de vagão de trem artístico exposto em um jardim na França. Dylan também está expondo 24 pinturas na mostra Drawn Blank no Chateau Art Centre, ao lado de obras de Claude Monet, Henri Matisse e Marc Chagall, que Dylan diz terem sido inspiração para as peças. O cantor tem ainda outras obras espalhadas por galerias, como a Castel of Fine Arts, em Stamford.

Arnaldo Batista

.
Obras de Arnaldo Batista exibidas na galeria virtual Arnaldo Batista/Reprodução
Continua após a publicidade

Fundador do grupo Os Mutantes, Arnaldo Batista começou se aventurar na pintura ainda nos anos 1980. Na última década, o artista protagonizou uma série de exposições individuas e ganhou até mesmo uma galeria virtual. ‘’Quando eu pinto, por vezes tenho inspirações vindas do meu conhecimento musical e, em outros casos, são inspirações visuais. É a expressão do que a minha alma diz sobre o sol, sobre as nuvens… Eu construí esse novo caminho de criação, por enxergar minha alma de uma forma que conecta a música às artes plásticas’’ descreve no site.

David Bowie

.
Autorretrato de David Bowie que ilustra a capa do álbum Outside Worth Point/Reprodução

O “camaleão” musical, Bowie era ativo também na pintura, arte pela qual se apaixonou aos poucos. No início, as telas eram um refúgio privado, onde ele se expressava quando acabava empacado em alguma canção. A faceta foi exposta ao mundo em 1995, quando usou um autorretrato na capa de seu álbum Outside e ganhou uma exposição em Londres. Um ano depois, apareceria em uma galeria de arte em Basel, Suíça, ganhando mais espaço nas artes. Bowie tinha como influência o expressionismo alemão,

Kurt Cobain

.
Pintura de Kurt Cobain q ilustra uma das capas do álbum póstumo Montage of Heck: The Home Recordings Montage of Heck/Reprodução

Pouco antes de sua morte precoce, aos 27 anos, Kurt Cobain  fez uma série de pinturas que revelavam um pouco do seu estado mental antes do suicídio. Depois da morte, sua filha e a viúva Courtney Love escolheram algumas das obras de Cobain para ilustrar o álbum póstumo Montage of Heck: The Home Recordings, lançado quase duas décadas após o falecimento do artista.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)