Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
O Som e a Fúria Por Felipe Branco Cruz Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

De Harry Styles a Ricky Martin: os famosos que começaram em boy bands

Grupos musicais fabricados, as boy band ou girl bands nunca tiveram vida longa, mas revelaram grandes artistas; relembre alguns deles

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 18 Maio 2022, 14h52 - Publicado em 18 Maio 2022, 14h47

Há 12 anos, após ter sido eliminado do reality musical britânico The X Factor e ainda adolescente, Harry Styles ganhou uma segunda chance de voltar à atração. A condição para tanto: ele teria de se juntar à boy band One Direction, fabricada dentro do programa. O grupo, criado pelo midas da música pop Simon Cowell (o mesmo das Spice Girls), lotou estádios de fãs estridentes, não necessariamente interessadas na música. Como a maioria das boy bands ou girl bands, o One Direction teve vida curta e se separou em 2016. De lá para cá, seus cinco integrantes buscaram carreira solo, mas nenhum deles chegou perto do sucesso de Styles. Aos 28 anos, o artista britânico é hoje muito maior do que o One Direction e, nesta sexta-feira, 20, chega aos serviços de streaming seu terceiro álbum, Harry’s House, repleto de expectativas tanto dos fãs quanto da crítica. Sua nova turnê, que passará por São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro em dezembro desde ano, inclusive, já está com todos os ingressos esgotados.

O sucesso de Harry Styles se soma a outros casos de artistas que começaram em boy bands ou girl bands, mas ficaram muito mais relevantes depois que decidiram sair em carreira solo. Relembre a seguir alguns casos:

Robin Williams – Take That

Na carreira solo, Williams provou seu valor com hits como Angels e Rock DJ. Manteve a postura rebelde que tinha no grupo dos anos 1990 – até deixar os vícios e assumir, hoje, o papel de bom pai.

Continua após a publicidade

Ricky Martin – Menudo

O porto-riquenho Martin começou a carreira aos 12 anos, em 1984, no Menudo. Fora do grupo, ganhou status de ícone latino e LGBTQI+, além de abraçar causas como o fim da exploração infantil.

Camila Cabello – Fifth Harmony

A carreira da cubana Camila Cabello começou no reality X Factor, em 2012. Não demorou para ela sair de lá e perceber seu apelo como representante dos jovens latinos nos Estados Unidos da era Trump.

Justin Timberlake – ‘N Sync

O músico e ator começou a carreira na boy band ‘N Sync, em 1995, na qual ficou até 2002. Desde então, em carreira solo, foi indicado a 35 Grammys e ganhou seis deles, se destacando também por uma extensa carreira em Hollywood, em filmes como A Rede Social (2010), Amizade Colorida (2011) e O Preço do Amanhã (2011).

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)