Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Som e a Fúria

Por Felipe Branco Cruz
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

Após virar 2ª mais ouvida no mundo, Anitta agora quer influenciar eleição

De "poderosa do funk" ao interesse na política nacional, entenda as mudanças que Anitta fez na carreira para emplacar nova imagem vitoriosa

Por Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 24 mar 2022, 14h10 - Publicado em 24 mar 2022, 12h26

Anitta ainda não chegou não lá, mas quase: nesse exato momento, está a um passo do primeiro lugar no Top 10 do Spotify. Nesta quinta-feira, 24, a música Envolver atingiu a segunda posição do ranking global da plataforma, com 3.559.791 execuções em apenas um dia. Um feito jamais atingido por nenhum brasileiro. À frente dela, resiste apenas a banda de indie rock britânica Glass Animals, com a baladinha fofa Heat Waves (4.344.384 execuções no dia) – que provavelmente será ultrapassada pela brasileira em breve. A bem-sucedida posição que Anitta ocupa no ranking é só em parte responsabilidade dos brasileiros – até porque a música é cantada em espanhol, de olho não só na América Latina, mas na vasta comunidade hispânica nos Estados Unidos. De sua terra natal, ela extraiu 1,5 milhão de execuções diárias. Mais da metade das audições, portanto, veio de outros países. Sob qualquer ângulo que se analise, trata-se de um incontestável hit global.

Embora Anitta venha galgando pequenas conquistas internacionais nos últimos anos, a nova fase da artista é resultado de um calculado projeto de construção de imagem e consolidação de marca que ela começou a desenvolver quando decidiu seguir carreira no exterior. Lançada em 11 de novembro de 2021, a música estourou só agora, depois de viralizar no TikTok com uma dancinha batizada de “El Paso de Anitta”. Mas, até chegar lá, ela veio construindo uma imagem em que assumia personas diferentes para três tipos de público: o americano, o hispânico e o brasileiro. Em cada mercado, deu uma repaginada no visual. No Brasil, onde sua imagem andava um tanto saturada, a mudança foi maior. Uma coisa, no entanto, não se alterou: o perfil de “musa empoderada”, criado lá atrás com o Show das Poderosas.

Anitta atinge o segundo lugar do Top Songs Global, da Spotify
Anitta atinge o segundo lugar do Top Songs Global, da Spotify (//Divulgação)

Se nos palcos brasileiros ela continua se apresentando com trajes sumários, de bumbum de fora e rebolando até o chão, nas redes sociais ela assumiu uma postura politizada. Tudo começou após a eleição de 2018, quando ela começou a discutir e a aprender sobre a política nacional com a comentarista Gabriela Prioli, em concorridas lives no Instagram. Depois, engatou alguns bate-bocas com deputados e ministros. Agora, ela tirou da cartola uma campanha para estimular os jovens a votar no pleito deste ano. No Twitter, avisou que só vai tirar fotos com fãs de mais de 16 anos se eles tiveram tirado o título de eleitor. A artista quer incentivar os mais jovens a votarem nas eleições deste ano e tem feito campanha ativa contra o atual presidente, Jair Bolsonaro.

Continua após a publicidade

“Vamos lá galera, que vocês ficam falando ‘Anitta faz alguma coisa’, mas não dá para salvar o país sozinha, não. Vamos coçar o saco vocês também. Faz esse título de eleitor aí logo. A gente muda o presente [depois ela se corrigiu dizendo “muda o presidente”]. Eu viro top 1, a Bruna Marquezine estrela de Hollywood e a nação segue adiante”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.