Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
O Som e a Fúria Por Felipe Branco Cruz Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal

Anitta faz suspense sobre seu voto – mas acena à terceira via

Crítica de Bolsonaro, a cantora comentou sobre seu posicionamento nas eleições ao ser questionada por fãs no Twitter se apoiaria Lula

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 29 jun 2022, 17h59 - Publicado em 29 jun 2022, 10h55

Faltando menos de 100 dias para as eleições, a cantora Anitta foi provocada por um fã no Twitter sobre quem terá seu voto para presidente – e disse que ainda não sabe. A artista, no entanto, confirmou (para surpresa de zero pessoa) em quem não votará em hipótese alguma: Jair Bolsonaro. Nos últimos meses, Anitta tem se mostrado cada vez mais antenada com política e vem disparando opiniões em suas redes sociais, e eventualmente entrando em embates com o presidente, que ela chama de Voldemort, em referência ao vilão de Harry Potter.

Na noite desta terça-feira, 28, Anitta disse que o pai dela sempre votou em Lula e que ele tinha deixado de ser fã de Nelson Piquet após ele ter se aliado a Bolsonaro. Então, um seguidor pediu para ela assumir se votaria em Lula. A cantora respondeu que ainda não tinha decidido e que iria esperar o dia-limite das candidaturas para estudar os nomes e tomar a decisão. De certa forma, fez um aceno indireto à combalida terceira via: “Minha real vontade é que o Brasil encontre um meio-termo onde o resultado não vá partir o país no meio e fazer as pessoas não se tolerarem mais”, escreveu.

A artista continuou: “Meu desejo é um país tolerante, unido e em paz para cuidar do que realmente importa ao invés de ficar perdendo tempo com discussão que não leva a nenhum lugar. Óbvio que Voldemort é o oposto disso tudo então essa possibilidade para mim não existe.”

A cantora não descartou o voto em Lula se ele for a única opção para derrotar Bolsonaro. “Se realmente, conforme o dia D for chegando, o cenário for este de já haver um eleito no primeiro turno, no caso, Lula ou Voldemort, não existe dúvida de que meu voto será no Lula porque eu ainda não estou maluca. Mas se você é a favor da democracia e da liberdade é seu dever respeitar meu direito de querer estudar outros candidatos e esperar para decidir votar de acordo com o que eu acredito”.

Nas últimas semanas, Anitta se viu envolvida em outra polêmica, dessa vez com os cantores sertanejos. Após a dupla Zé Neto e Cristiano criticar a cantora por ela ter feito uma tatuagem íntima. A declaração também foi seguida de críticas aos músicos que usam a Lei Rouanet. Após o episódio, contudo, vieram à luz cachês milionários ganhos especialmente por cantores sertanejos por prefeituras de pequenas cidades, sem a devida prestação de contas que a Lei Rouanet exige. Não por acaso, a hashtag #CPIdosSertanejos viralizou, com as pessoas exigindo a fiscalização desses pagamentos.

Em outro embate, desta vez com o presidente, ocorreu após um show dela no festival de Coachella, nos Estados Unidos. Na ocasião, ela usou um figurino com as cores verde e amarela e fez um post dizendo que as cores da bandeira do Brasil pertencem aos brasileiros. No Twitter, o presidente escreveu em um tom que a cantora considerou de deboche, dizendo: “Concordo com Anitta”, ao lado de várias bandeiras do Brasil. Na sequência, ela bloqueou Bolsonaro e explicou: “Meti logo um block para esses adms (administradores) dele não ficarem usando minhas redes sociais pra ganhar buzz (repercussão) na internet”.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)