Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Noblat

Por Coluna
O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Damares bate de frente com a ONU na questão da maconha

A ministra pirou

Por Ricardo Noblat Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 18 mar 2021, 21h42 - Publicado em 3 dez 2020, 09h07

A Comissão para Narcóticos da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou a retirada da maconha para uso medicinal da lista de drogas mais perigosas do mundo.

Composta por 53 Estados-membros, a comissão considerou uma série de recomendações feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reclassificar a planta e seus derivados.

O voto ocorre ao mesmo tempo em que diversos países levam adiante a pauta para a legalização da cannabis e seus derivados, muitos deles para uso terapêutico.

O México foi um dos últimos países a legalizar o uso recreativo. Nos Estados Unidos, recentemente, eleitores aprovaram a descriminalização da cannabis em diversos estados.

Continua após a publicidade

Por aqui, a pastora evangélica Damares Alves, ministra da Mulher e dos Direitos Humanos, lançou uma cartilha sobre “Os riscos do uso da maconha na família, na infância e na juventude”.

Com ela, o governo quer se opor à aprovação de um projeto que autoriza o plantio da cannabis para uso medicinal. Um governo que desacredita a eficácia de vacinas pode muito bem fazer isso.

A cartilha foi apresentada ontem por três auxiliares de Damares, nenhum da área de saúde. Angela Gandra, secretária Nacional da Família, deu o tom da fala dos demais ao dizer:

Continua após a publicidade

“É paradoxal lutarmos pela vida e se desejar ao mesmo tempo legalizar o plantio de algo que pode levar ao suicídio, anular a liberdade humana. É o caminho para a escravidão.”

Emily Coelho, secretária Nacional da Juventude, foi na mesma toada: “Não há uso medicinal da maconha. É uma falácia da mídia. Não é inofensiva, é lesiva”.

Elas fumaram paia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.