Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A viagem que Mourão planeja para fazer embaixadores de bobos

A Amazônia que o governo quer mostrar

Por Ricardo Noblat Atualizado em 17 set 2020, 09h30 - Publicado em 17 set 2020, 09h00

No dia em que recebeu uma carta assinada por oito países europeus (Alemanha, Dinamarca, França, Itália, Holanda, Noruega, Reino Unido e Bélgica) dizendo que o aumento do desmatamento por aqui dificulta a compra de produtos brasileiros, o general Hamilton Mourão, vice-presidente da República e comandante do Conselho da Amazônia, teve uma ideia.

Que tal convidar embaixadores de países que criticam a política ambiental do Brasil para conhecer a Amazônia? É o que fará, segundo disse. A viagem deverá acontecer no final de outubro. “Para não ficar uma coisa tendenciosa”, segundo o general, serão também convidados embaixadores “de outros lugares” que não criticam tanto a política ambiental brasileira, ou a falta de uma.

É razoável imaginar que o objetivo da viagem planejada por Mourão seja o de convencer os embaixadores, e por meio deles os governos dos seus países, que a Amazônia vai bem, obrigado. Ou que pelo menos não vai tão mal como se diz lá fora. Para isso será decisiva a escolha do pedaço a ser mostrado. Mostre-se um grande pedaço exuberante, e talvez um pedacinho chamuscado.

Se só forem apresentados à Amazônia ainda intacta, os embaixadores poderão achar que foram feitos de bobos, e que a viagem não passou de uma tentativa malsucedida de relações públicas. Como se isso fosse possível… Sairia mais barato então presenteá-los com um vídeo antigo de Jacques Cousteau, o célebre documentarista, cineasta e oceanógrafo francês.

A Amazônia de hoje é retratada em tempo real por dezenas de satélites que giram por aí e que oferecem suas imagens na internet. O que de fato desejam os embaixadores dos países que mais reclamam é que o governo Bolsonaro preserve a Amazônia, um patrimônio mundial e não somente nosso. Acumulam-se os avisos de que a não ser assim, haverá pesadas retaliações econômicas.

Se Mourão, Bolsonaro e associados duvidam, espere para ver só.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês