Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Na onda do surfe Por Renata Lucchesi Informações, comentários e curiosidades sobre surfe – a modalidade que tem o Brasil como novo protagonista – e outros esportes praticados no mar.

Bells Beach: a tradicional segunda parada do circuito mundial

Por Renata Lucchesi Atualizado em 30 jul 2020, 23h11 - Publicado em 22 mar 2016, 22h24
Mineirinho e o cobiçado troféu de Bells Beach, em 2013

Mineirinho e o cobiçado troféu de Bells Beach, em 2013 (Foto: divulgação/WSL)

A segunda etapa do circuito mundial de surfe está prestes a começar. A janela de espera do Rip Curl Pro Bells Beach vai do dia 24 de março a 5 de abril. Devido ao fuso horário, a primeira chamada, no Brasil, ocorrerá já na noite de quarta-feira. E o que devemos saber sobre o evento, que terá Matt Wilkinson usando a lycra amarela pela primeira vez?

As águas geladas de Bells Beach, no estado de Victoria, sul da Austrália, abrigam o torneio desde a Páscoa de 1962. O patrocínio da Rip Curl surgiu em 1973, dando a Bells o título de primeira competição profissional de surfe do país. Na época, a marca recém-fundada por locais de Torquay ofereceu uma premiação geral de 2.500 dólares – em comparação, hoje são mais de 500.000 dólares apenas para os homens. Três anos depois, quando o circuito mundial foi criado, Bells Beach foi escolhida como parada do tour. Em 2016, o evento terá sua 55ª edição consecutiva, um feito inédito.

Vencer em Bells Beach significa levantar o troféu mais original do circuito: um sino que só pode ser tocado pelos campeões. A honraria já foi concedida a dois brasileiros. A cearense Silvana Lima foi a primeira, em 2009, e até tatuou a imagem da taça. Em 2013 foi a vez do atual campeão mundial, Adriano de Souza. Mineirinho quase repetiu o feito no ano passado, quando terminou a final empatado com Mick Fanning, com 15.27 pontos. Nesses casos, o critério de desempate é a nota mais alta da bateria, que era o 8.17 do australiano.

Tatuagem de Silvana Lima, em homenagem ao título conquistado em Bells Beach (Foto: Reprodução)

Tatuagem de Silvana Lima, em homenagem ao título conquistado em Bells Beach (Foto: Reprodução)

Fanning, inclusive, é o recordista de títulos em Bells, ao lado de Kelly Slater e Mark Richards, com quatro vitórias. Agora, tanto Slater quanto Mick – que optou por não participar de todas as etapas do circuito neste ano – podem assumir a dianteira. Afinal, as longas direitas, com várias seções e de difícil leitura, favorecem os experientes surfistas de base regular (pé esquerdo na frente da prancha). Tanto que o último atleta de base goofy a tocar o sino foi Mark Occhilupo, em 1998.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM:

Gold Coast: oito curiosidades sobre a oitava Reserva Mundial de Surfe

Entre as garotas, a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore e a atual campeã mundial Carissa Moore têm três títulos em Bells Beach cada. Sally Fitzgibbons vem logo atrás, com dois.

Confira as baterias do primeiro round do Rip Curl Pro Bells Beach:

1. Jeremy Flores (FRA), Caio Ibelli (BRA), Davey Cathels (AUS)
2. Julian Wilson (AUS), Stu Kennedy (AUS), Adam Melling (AUS)
3. Italo Ferreira (BRA), Kanoa Igarashi (EUA), Dusty Payne (HAV)
4. Gabriel Medina (BRA), Conner Coffin (EUA), Timothee Bisso (GLP)
5. Mick Fanning (AUS), Keanu Asing (HAV), Mason Ho (HAV)
6. Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (TAH), indefinido
7. Kelly Slater (EUA), Kai Otton (AUS), Alex Ribeiro (BRA)
8. Joel Parkinson (AUS), Taj Burrow (AUS), Sebastian Zietz (HAV)
9. Matt Wilkinson (AUS), Kolohe Andino (EUA), Miguel Pupo (BRA)
10: Nat Young (EUA), Adrian Buchan (AUS), Ryan Callinan (AUS)
11: Josh Kerr (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Matt Banting (AUS)
12: John John Florence (HAV), Jordy Smith (AFR), Jadson André (BRA)

Confira as baterias do primeiro round do Rip Curl Women’s Pro Bells Beach:
1. Stephanie Gilmore (AUS), Bianca Buitendag (AFR), Chelsea Tuach (BRB)
2. Sally Fitzgibbons (AUS), Malia Manuel (HAV), Alessa Quizon (HAV)
3. Carissa Moore (HAV), Keely Andrew (AUS), Brisa Hennessy (HAV)
4. Courtney Conlogue (EUA), Nikki Van Dijk (AUS), Laura Enever (AUS)
5. Tyler Wright (AUS), Sage Erickson (EUA), Coco Ho (HAV)
6. Johanne Defay (FRA), Tatiana Weston-Webb (HAV), Bronte Macaulay (AUS)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês