Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Para Lavareda, oposição nada tem a ganhar se vencer eleição na Câmara

Cientista político lembra que Bolsonaro não terá mais a quem culpar e que o Congresso tem baixa aprovação

Por Matheus Leitão 28 jan 2021, 07h43

O cientista político Antonio Lavareda, especialista em pesquisas de opinião, tem uma visão diferente do senso comum quando o assunto são as eleições para a presidência da Câmara e do Senado. Na avaliação dele, “o que de melhor pode acontecer para a oposição é o presidente Jair Bolsonaro ganhar o comando das duas casas legislativas”.

“Tenho dúvidas se estar associado ao comando do Congresso – além de maior tranquilidade quanto ao impeachment – ajudará a imagem de Bolsonaro em 2022. Afinal, ele não terá mais a justificativa de culpar o Congresso pelo que não terá feito”, afirmou Lavareda. 

“Ademais, para oposição, comandar o poder que tem a pior avaliação da Esplanada é desgaste certo para a imagem. Em suma, acho que para a oposição melhor seria perder essa parada”, disse o cientista político. A última pesquisa XP/Ipespe, organizada por Lavareda, revela que o Congresso Nacional hoje está com 40% de “ruim e péssimo” e apenas 11% de “ótimo e bom”.

Perguntado se existe a chance de impeachment mesmo com a provável vitória de Arthur Lira na Câmara e de Rodrigo Pacheco no Senado, candidatos de Bolsonaro, Lavareda sentencia: “lógico que não. O jogo é 2022. O que a oposição tem a ganhar tirando Bolsonaro e colocando [Hamilton] Mourão? Afora o risco do Mourão se reeleger em 22?”, questiona.

Continua após a publicidade

Publicidade