Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Matheus Leitão

Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Para além das manifestações: o que Lula fará em Brasília

O ex-presidente vai costurar apoios no centro revendo alguns ex-aliados

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 30 set 2021, 10h18 - Publicado em 30 set 2021, 09h40

Mais do que trabalhar em favor do ato pelo impeachment de Jair Bolsonaro no próximo dia 2 de outubro, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva tem focado em um objetivo (e nesse objetivo somente): tentar consolidar o apoio do centro, este estranho espectro político brasileiro, para a sua candidatura em 2022.

Lula desembarca em Brasília, na semana que vem, após os atos políticos de esquerda de sábado, para encontrar importantes caciques do MDB, como o ex-senador Eunício Oliveira e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Há até a possibilidade de um tête-à-tête com o ex-presidente José Sarney, segundo informado à coluna.

O senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covid, principal sangramento que a oposição abriu contra o governo Bolsonaro, é outro que está na lista de possíveis encontros. Nas conversas em Brasília, Lula também deve nortear o trabalho das bancadas petistas no Congresso, que, na visão da cúpula do partido, pode ajudar mais nas articulações para as próximas eleições. É o ex-presidente fazendo a política profissional. Terá ainda um encontro com um coletivo de catadores de papel e fará uma coletiva de imprensa, no final da semana.

Lula quer aproveitar os espaços vazios e o desgaste de Bolsonaro provocado pelo presidente com sua postura incendiária, como mostrou VEJA, que produz estragos no cenário econômico, numa incompreensível estratégia de sabotagem de seu próprio futuro político.

Bem, o presidente Jair Bolsonaro deu uma pequena trégua e um recuo surpreendente após o 7 de setembro. Mesmo dizendo não ser o Bolsonaro paz e amor, poucos em Brasília acreditam que a temperatura baixa deve durar muito. Enquanto isso, Lulinha paz e amor, o líder das pesquisas, vai fazendo o trabalho de formiguinha, comendo pelas beiradas.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.