Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Matheus Leitão

Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Os duros recados de Carmén Lúcia a Jair Bolsonaro e filhos

... e a exaltação a Alexandre de Moraes

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 4 jun 2024, 13h35 - Publicado em 4 jun 2024, 13h26

Cármen Lúcia assumiu o Tribunal Superior Eleitoral pela segunda vez em sua vida enviando recados para a extrema-direita brasileira comandada por Jair Bolsonaro e seus filhos.

Não houve meias palavras.

Após elogiar efusivamente Alexandre de Moraes, descrevendo-o como determinante para realização de eleições presidenciais “seguras, sérias e transparentes”, Cármen Lúcia começou a falar dos “antidemocratas”.

“A atuação deste grande ministro Alexandre de Moraes foi determinante para a realização de eleições seguras, sérias e transparentes no momento de grande perturbação provocada pela ação de antidemocratas, que buscaram quebrantar os pilares das conquistas republicanas dos últimos 40 anos”, disse ela lendo o quarto paragrafo do seu discurso.

Continua após a publicidade

A magistrada não parou por aí – seja na exaltação de Alexandre de Moraes, seja nos recados ao papel da extrema-direita nos últimos anos no país.

Sobre o colega de toga afirmou que seu nome ficará para sempre na história por sua atuação “firme e rigorosa” contra as fake news e em favor da preservação da democracia brasileira. Depois, voltou à carga novamente contra o bolsonarismo.

“O que distingue esse momento da história de todos os outros é o ódio e a violência, agora utilizados como instrumentos por antidemocratas para garrotear as liberdades, contaminar escolhas e aproveitar-se do medo como vírus a adoecer, pela desconfiança, as relações de cidadãs e cidadãos”, disse Cármen Lúcia.

Continua após a publicidade

A ministra não poupou os principais aliados da extrema-direita no mundo: os donos das big techs, muitos deles atuando em prol do ideário do grupo político.

“Um dos desafios contemporâneos, e que ocupa parte da ação da Justiça em geral e da Justiça Eleitoral no Brasil especificamente, para que não prospere, a mentira espalhada pelo poderoso ecossistema digital das plataformas é um desaforo tirânico à integridade das democracias”, afirmou Cármen Lúcia primeiramente, antes de fazer a crítica final.

“É um instrumento de covardes e de egoístas. Por essas mentiras, se busca contaminar a dignidade civilizatória conquistada até o presente pela garantia dos direitos humanos”.

Continua após a publicidade

Cármen Lúcia definitivamente não aceitará a pecha de que não soube fazer o enfrentamento contra as narrativas falsas, o que levou alguns de seus colegas magistrados a desabafarem com a coluna nesta segunda, 3.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.