Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

O tiro irresponsável do ministro pastor de Bolsonaro

Entenda

Por Matheus Leitão Atualizado em 3 Maio 2022, 10h15 - Publicado em 26 abr 2022, 14h40

Milton Ribeiro, o irresponsável pastor presbiteriano, deixou o ministério da Educação recentemente sob a suspeita de participação em escândalo de corrupção envolvendo outros líderes religiosos.

Agora, menos de um mês depois, vive outro grave problema: disparou acidentalmente seu revólver no aeroporto de Brasília porque estava com “medo de expor sua arma de fogo publicamente no balcão”.

Feriu uma pessoa, que passa bem. Ela foi atingida por estilhaços. Nada grave, nem precisou ir ao hospital.

Mas imaginem, leitores, se o tiro pegasse em um bebê, numa criança que esteja indo viajar. O aeroporto de Brasília está constantemente lotado.

O pior da história é porquê o acidente aconteceu.

Vejam só…

O ex-ministro fez os trâmites do despacho do armamento pela internet para adiantar o check in no aeroporto, mas esqueceu de desarmá-lo em casa.

Continua após a publicidade

Como queria esconder das pessoas o que realmente é – um pastor protestante armamentista de extrema-direita (sua passagem pelo MEC deixou isso claro) -, tentou fazer isso dentro da própria maleta no balcão do aeroporto.

Obviamente, se atrapalhou.

“Com medo de expor sua arma de fogo publicamente no balcão, tentou desmuniciá-la dentro da pasta, ocasião em que ocorreu o disparo acidental”, afirmou o ex-ministro em depoimento à Polícia Federal.

”Como havia outros objetos dentro da pasta, o local ficou pequeno para manusear a arma [e aconteceu o disparo]. O projétil atravessou o coldre e sua pasta e se espalhou pelo chão”, disse Milton Ribeiro.

Pequeno é o tamanho que os líderes cristãos ficaram após entrarem de cabeça no governo Bolsonaro, misturando púlpito com palanque e palanque com púlpito. O tempo todo.

O novo caso envolvendo Milton Ribeiro só mostra que não se fazem mais pastores presbiterianos com a grandeza de antigamente.

* Esta coluna coloca tiros nos títulos como um retrato crítico do nosso tempo. Mas é contra o armamentismo

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)