Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

O que Lula e o PT querem deixar claro no evento de sábado

Ex-presidente conseguiu reunir esquerda e partidos de centro

Por Matheus Leitão 6 Maio 2022, 16h58

O ex-presidente Lula e o PT estão animados para o evento de “lançamento” da campanha presidencial que vai acontecer nesse sábado, 7, em São Paulo.

Na visão do partido, o evento marca o fim de uma etapa de construção de aliança política e social que foi vitoriosa e conseguiu aglutinar diversos partidos de esquerda, da centro esquerda e até do centro para apoiar Lula já no primeiro turno (algo que não acontecia há alguns anos).

O lançamento oficial da campanha será apenas no início de junho, mas amanhã o PT já quer deixar claro o sucesso que teve em sua estratégia de juntar vários partidos, movimentos e centrais sindicais.

O movimento, inclusive, será chamado de “Juntos pelo Brasil”, exatamente para mostrar quem se juntou a Lula nessa busca por voltar ao poder.

Além de trazer aliados históricos para perto de si, como PC do B e PSB, o ex-presidente conseguiu o apoio de legendas como PSOL e Rede, que saíram do PT para disputar exatamente contra o partido esquerdista no passado.

Uma das grandes vitórias desse movimento, na visão de petistas, é que Lula não só reaglutinou a esquerda, como ampliou a aliança para o centro.

A presença de Alckmin como vice-presidente é uma das provas disso. O ex-governador de São Paulo está com Covid e participará do evento pelo telão, mas a figura de Alckmin tem uma representação importante.

Continua após a publicidade

O ex-tucano representa um campo que sempre disputou radicalmente contra o PT. Agora, esses dois lados se unem.

Alckmin e Lula devem fazer um pronunciamento exaltando a mensagem de união em torno de sua candidatura.

Segundo aliados do petista, o discurso de amanhã vem sendo preparado há algumas semanas e será lido pelo ex-presidente.

A estratégia deve evitar poucos deslizes como os que aconteceram nos últimos dias em falas improvisadas.

Lula deve falar sobre seu projeto para voltar ao poder, defender a democracia, a soberania do país, valorizar a reinserção do Brasil no diálogo internacional e a defesa dos direitos humanos.

Mesmo não sendo o lançamento oficial, para o PT a campanha já começa de forma positiva, com uma mensagem de união e força ao redor de Lula.

Essa confiança será importante, principalmente após a divulgação da pesquisa que mostra Bolsonaro ainda em recuperação e Lula oscilando um ponto para baixo nas intenções de voto.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)