Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Mais um nome na disputa da terceira via

Anúncio da candidatura de Simone Tebet aumenta opções em 2022

Por Matheus Leitão 26 nov 2021, 12h16

A corrida presidencial de 2022 ganhou mais um nome. Nesta quinta, 25, o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), anunciou que a senadora Simone Tebet (MS) será lançada como pré-candidata do partido à Presidência da República no início de dezembro. Finalmente uma mulher entrou na disputa, totalmente masculina até agora. Nas últimas campanhas sempre houve mulheres na disputa.

Após o anúncio da candidatura do senador Rodrigo Pacheco, a indicação de Tebet é mais uma para disputar a preferência do eleitorado na faixa conhecida como terceira via.

No levantamento divulgado pela Paraná Pesquisas no início desta semana, Simone Tebet aparece com apenas 0,6% das intenções de voto. A senadora, no entanto, ganhou muita credibilidade nos últimos anos no Congresso e pode conseguir apoios importantes em sua candidatura. E ela não estava oficialmente colocada, agora o partido deu o primeiro passo para o anúncio.

Cumprindo seu primeiro mandato no Senado, Simone tem tido participações relevantes e chamou atenção por sua boa atuação na CPI da Covid. A senadora foi peça fundamental para colher informações que mostram como o governo se omitiu durante a pandemia, principalmente com o atraso na compra das vacinas contra a Covid. Chamada de “descontrolada” pelo ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, durante oitiva da CPI, Simone não se deixou abater e enfrentou os aliados do governo, mostrando o sexismo que havia nessa palavra. Foi ela que conseguiu do deputado Luiz Miranda o nome que o presidente Bolsonaro falou como envolvido em possível corrupção na Câmara, o próprio líder Ricardo Barros.

Tebet é, também, a vice dos sonhos de Sérgio Moro. Embora o general Santos Cruz tenha tido destaque no banner do evento que formalizou a filiação de Moro ao Podemos e seja o provável vice do ex-juiz, a senadora seria o nome preferido para a posição.

O que o MDB quer fazer é se posicionar e analisar o desempenho dela nas pesquisas até abril, quando será a data decisiva. Tebet ainda precisa ser formalizada pela reunião do MDB.

Pela boa atuação como senadora, Simone Tebet merecia números melhores nas pesquisas de intenção de voto e nada impede que venha a ter. A concorrência na terceira via é grande mas deve se afunilar no começo do ano que vem, quando vai se verificar quem mais poderá ter um bom desempenho. Enquanto isso, Bolsonaro e Lula mantêm seus apoiadores e sonham com um segundo turno mais polarizado do que nunca.

Continua após a publicidade

Publicidade