Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Cloroquina. Cloroquina. Cloroquina. A estratégia de defesa de Bolsonaro

Por que o medicamento é o mais falado desde o início da pandemia e já é o mais comentado da CPI da Covid 

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 6 Maio 2021, 10h24 - Publicado em 6 Maio 2021, 10h08

Cloroquina. Essa foi a palavra que atravessou um ano e dois meses desta pandemia do coronavírus. E já é a palavra mais balbuciada na CPI da Covid. Todo o trabalho da defesa dos governistas é relacionado à cloroquina. E a cloroquina, como disse o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, como disse o ex-ministro Nelson Teich, é um perigo. Eles não recomendam.

Contudo, desde o começo, desde antes dos primeiros momentos desta pandemia, estava presente a tal da cloroquina. Aqui neste espaço, registramos em nota o começo do problema, quando a coluna revelou que o Exército estava aumentando a fabricação do medicamento: “produção em massa de cloroquina pelo Exército ajudou a derrubar Teich”. Depois, o início do gasto: meio milhão. 

Parecia pouco, mas era o começo, era o fio da meada. Daí por diante, o Exército produziu muito mais, brigou, importou, impôs, fez propaganda, e levantou a caixinha obsessivamente como remédio contra a Covid-19. Isso, contra todas as evidências, os documentos, os estudos e as orientações dos médicos do mundo inteiro. E da própria Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Os dois ex-ministros que já depuseram na CPI admitem que o medicamento teve alguma influência na saída deles do governo Jair Bolsonaro. Por isso que a estratégia do governo será defender, de forma insistente e em todas as sessões, o uso da cloroquina. A expectativa, nesta quinta-feira, 6, é a de que o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, releve a utilização do fármaco. Cloroquina. Cloroquina. Cloroquina.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.