Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Bolsonaro não vai conseguir realizar um desejo de Pedro Guimarães

Entenda

Por Matheus Leitão Atualizado em 13 jul 2022, 12h26 - Publicado em 29 jun 2022, 10h49

Jair Bolsonaro não poderá atender o desejo do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, de ser exonerado a pedido. É assim que o presidente da República afaga seus subordinados que deixam o governo em meio aos mais diversos tipos de escândalos.

Bolsonaro tentou isso com o ex-secretário da Cultura que asquerosamente imitou a propaganda nazista, conseguiu fazer com o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro – acusado de tráfico de influência em um caso de corrupção – e estuda repetir o gesto com o presidente da Caixa, agora investigado por assédio sexual.

O presidente da República está sendo aconselhado a tratar Pedro Guimarães da mesma maneira, para fazer um gesto ao aliado de primeira hora – e que se aproximou muito dele durante a pandemia.

Se fosse no primeiro, segundo, terceiro ano do governo… seria mais fácil. Mas está, como diz um político aliado do presidente à coluna, preso ao cenário eleitoral.

Há meses, Bolsonaro tenta – e, diga-se, sem sucesso – reverter sua impopularidade com o eleitorado feminino, construída ao longo de anos de uma trajetória política marcada por um comportamento machista e misógino.

Chamou a primeira-dama Michelle para perto, mas ela tem resistido a aparecer mais para ajudá-lo com esse segmento do eleitorado. Pensou em colocar Tereza Cristina, da Agricultura, como vice, mas desistiu com medo de sofrer um impeachment em um eventual e remoto segundo mandato. Um general, para o presidente, parece ser o mais seguro.

Agora, enfrenta um forte desgaste com as nojentas denúncias contra o presidente da Caixa, reveladas pelos jornalistas Rodrigo Rangel, Fabio Leite e Jeniffer Gularte, do Metrópoles. A pedido, não vai rolar. Não se quiser tentar mudar sua péssima imagem com as mulheres. É o que está sendo debatido neste momento no Palácio do Planalto.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)