Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

A nova decisão de Alexandre de Moraes que cala a boca de Bolsonaro

Ministro determina bloqueio de contas de partido da extrema-esquerda

Por Matheus Leitão Atualizado em 21 jun 2022, 11h07 - Publicado em 21 jun 2022, 10h50

A decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de determinar o bloqueio das contas do Partido da Causa Operária (PCO) em redes sociais mostra que a atuação do magistrado é puramente técnica e não tem nada a ver com perseguição, como o presidente Jair Bolsonaro quer fazer parecer.

A determinação deixa claro que, para Moraes, não importa de que lado venham os ataques. A preocupação do ministro é com a democracia e o Estado de Direito.

Nos últimos meses, o PCO, partido de extrema esquerda que apoia a candidatura de Lula à presidência, adotou a mesma pauta da extrema direita que defende o fechamento do STF e ataca a democracia.

Embora estejam em lados políticos opostos, o PCO e o bolsonarismo têm discursos muito semelhantes quando o assunto é fake news e atos antidemocráticos. Os dois grupos também decidiram atacar Alexandre de Moraes com a mesma intensidade simplesmente porque o ministro tem feito seu trabalho.

Nas manifestações de 7 de setembro de 2021, por exemplo, Bolsonaro chamou Alexandre de Moraes de canalha. “Sai Alexandre de Moraes, deixa de ser canalha, deixa de oprimir o povo brasileiro”, disse o presidente.

Nas redes sociais, o PCO também atacou o ministro e o chamou de “skinhead de toga”.“Em sanha por ditadura, skinhead de toga retalha o direito de expressão, e prepara um novo golpe nas eleições. A repressão aos direitos sempre se voltará contra os trabalhadores! Dissolução do STF”, escreveu o partido no Twitter.

Os dois grupos também levantam suspeitas sobre a transparência do processo eleitoral e o funcionamento das urnas eletrônicas.

Continua após a publicidade

“Um general no TSE é mais um indicativo da fraude eleitoral que a burguesia prepara para impedir o retorno de Lula ao governo. É preciso lutar contra o STF, os militares e todos os golpistas, por Lula presidente e um governo dos trabalhadores”, escreveu o PCO no Twitter.

O presidente também tem diversas falas que insinuam que há fraude nas urnas. Em um dos episódios mais recentes, ele colocou em dúvida a isenção do ministro Edson Fachin e sugeriu que o magistrado ajudou o narcotráfico.

“É justo, meus senhores, o ministro Fachin, que tirou Lula da cadeia, estar à frente do processo eleitoral?”, questionou Bolsonaro.

Os dois grupos também justificam seus ataques em nome da “liberdade de expressão”. Fazem acusações sem provas e incitam seus seguidores a manterem esse discurso ofensivo.

As semelhanças não param por aí. Exatamente como fazem o presidente e seus apoiadores, o PCO continuou os ataques mesmo depois da decisão de Moraes determinando o bloqueio das contas do partido em redes sociais.

No site do PCO, por exemplo, um texto com o título “STF: muito pior do que censura” critica a decisão de Moraes.

“O que está muito claro, é que Alexandre de Moraes está mirando a existência do próprio PCO enquanto partido, um partido devidamente legalizado, é importante que se diga, do qual tentará cassar o registro. E se isso se concretizar, toda a esquerda, inclusive o PT, o maior partido do País estará sob ameaça”, informa a legenda.

Moraes está lutando contra uma narrativa que faz parte da extrema direita e da extrema esquerda brasileira. É preciso frear os impulsos de quem acha que as redes sociais são um espaço sem lei e que é possível fazer ataques infundados em nome de uma falsa liberdade de expressão.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)