Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

A interlocutores, ministro Ernesto Araújo diz que fica

Mesmo com tanta pressão para sair do cargo vinda de parlamentares e prefeitos, chanceler afirma que permanece

Por Matheus Leitão Atualizado em 27 mar 2021, 10h44 - Publicado em 27 mar 2021, 10h34

ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse a interlocutores ouvidos pela coluna que vai permanecer no cargo, mesmo diante das pressões de parlamentares e prefeitos para que deixe o posto.

Nesta sexta-feira, 26, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, fez críticas diretas sobre o chanceler ao presidente Jair Bolsonaro. Afirmou que é necessária uma mudança na política externa do Brasil, independentemente de quem seja o ministro.

Bolsonaro, por sua vez, ouviu e elogiou Araújo. Depois, apareceu ao seu lado na reunião da cúpula do Mercosul em comemoração aos seus 30 anos.

Ainda no ambiente do Senado, na quarta-feira, 23, o ministro também recebeu cobranças por sua saída. Vários parlamentares pressionaram para ele abandonar o cargo, durante uma reunião online da Casa sobre as ações do governo para a aquisição de vacinas.

A Frente Nacional de Prefeitos também cobrou a demissão de Araújo, alegando que sua postura prejudica a imagem do Brasil e compromete a compra dos imunizantes para combater a Covid-19.

Mesmo o cerco se fechando institucionalmente contra Araújo, o chanceler diz que fica. Resta saber até quando Bolsonaro vai resistir a tanta pressão.

Continua após a publicidade

Publicidade